A participação de uma criança com síndrome de down em práticas pedagógicas na educação infantil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v14iesp.1.12212

Palavras-chave:

Educação infantil, Práticas pedagógicas, Inclusão.

Resumo

A fase pré-escolar faz parte de um período decisivo na formação de uma criança. Nesse contexto, essa pesquisa teve como objetivo analisar situações de mediação e práticas pedagógicas que interferiram de maneira positiva junto ao acesso curricular e à interação social de uma criança com Síndrome de Down. Uma turma de pré-escola, sua professora e uma cuidadora da criança-alvo participaram dessa pesquisa. Os dados foram obtidos por meio de observação sistemática e registrados com filmagens e notas de campo. Os resultados indicaram mediações favoráveis ao acesso curricular nas seguintes situações: proximidade entre a criança e a professora; compartilhamento de atividades com a criança; pedidos de colaboração da criança em atividades de rotina; proposição de atividades em grupo; dentre outras. Concluímos que a qualidade de interação e a preocupação com essa qualidade foram os principais fatores responsáveis pela promoção da participação da criança-alvo nas atividades. 

Biografia do Autor

Jáima Pinheiro de Oliveira, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Marília – SP

Universidade Estadual Paulista (UNESP), Marília – SP – Brasil. Docente do Departamento de Educação Especial e do Programa de Pós-graduação em Educação da Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC).

Mariane Andreuzzi Araujo, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Marília – SP

Universidade Estadual Paulista (UNESP), Marília – SP – Brasil. Discente do Programa de Pós-graduação em Educação da Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Foi bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) durante parte do período de realização dessa pesquisa.

Referências

ARANHA, M. S. Projeto Escola Viva – garantindo o acesso e permanência de todos os alunos na escola – alunos com necessidades educacionais especiais. Adequações Curriculares de Pequeno Porte. Brasília: MEC/SEEP, 2000.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Trad: L. de A. Rego & A. Pinheiro. Lisboa: Edições 70, 2011.

BRASIL. Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 29 fev. 2018.

BRASIL. Lei nº 12.796, de 4 de abril de 2013. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Disponível em: http://download.uol.com.br/educacao/do_5abril2013_pagina1.pdf. Acesso em: 12 ago. 2018.

CHAVES, M. Práticas pedagógicas na Educação Infantil: contribuições da Teoria Histórico-Cultural. Fractal, Revista Psicologia, v. 27, n. 1, p. 56-60, 2015.

DRAGO, R.; DIAS, I. R. O bebê com Síndrome de Down na Educação Infantil: um estudo de caso. Revista Educação Especial, Santa Maria, v. 30, n. 58, p. 515-528, 2017.

FARIA, V. L. B.; SALLES, F. R. T. Currículo na Educação Infantil: diálogo com os demais elementos da Proposta Pedagógica. São Paulo: editora Scipione, 2012.

FONTES, R. S.; PLETSCH, M. D.; BRAUN, P.; GLAT, R. Estratégias pedagógicas para a inclusão de alunos com deficiência mental no ensino regular. In: GLAT, R. Educação Inclusiva: cultura e cotidiano escolar, Rio de Janeiro: 7letras, 2009.

GHIRALDELLI, P. Infância, educação e neoliberalismo. São Paulo: Cortez,

KRAMER, S. As crianças de 0 a 6 anos nas Políticas Educacionais no Brasil: Educação Infantil e/é Fundamental. Educação e Sociedade, Campinas, v. 27, n. 96, p. 797-818, 2006.

LIMA, E. A.; RIBEIRO, A. E. M.; VALIENGO, A. Criança, infância e Teoria Histórico-Cultural: convite à reflexão. Revista teoria e prática da Educação, v. 15, n. 1, p. 67-77, 2012.

MIRANDA, M. J. C. et al. (org.). Inclusão, Educação Infantil e Formação de professores. Marília: Oficina Universitária, Unesp Publicações, 2013.

OLIVEIRA, A. A. S. Adequações curriculares na área da Deficiência Intelectual: algumas reflexões. In: OLIVEIRA, A. A. S.; OMOTE, S.; GIROTO, C. R. M. Inclusão escolar: as contribuições da Educação Especial. Marília: Cultura acadêmica, Unesp Publicações, 2011.

OLIVEIRA, J. P.; ROCHA, A. N. D. C.; MIURA, R. K. K.; RODRIGUES, E. S. Desenvolvimento Infantil, escola e inclusão: Ações Pedagógicas e Intersetoriais. Curitiba: CRV, 2017, 210 p.

VIANNA, H. M. Pesquisa em educação: a observação. Brasília: Plano Editora, 2003. 106p.

VYGOTSKY, L. S. Fundamentos da Defctologia – Obras Completas – tomo cinco. Cuba: Editorial Pueblo y Educacíon, 1997.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 5. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1994, 89p.

Publicado

01/04/2019

Como Citar

OLIVEIRA, J. P. de; ARAUJO, M. A. A participação de uma criança com síndrome de down em práticas pedagógicas na educação infantil. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. esp.1, p. 869–882, 2019. DOI: 10.21723/riaee.v14iesp.1.12212. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/12212. Acesso em: 27 fev. 2021.