Peculiaridades históricas, panorama atual e desafios na formação de professores doutores

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v15i2.12872

Palavras-chave:

Doutorado, Formação de professores, Educação superior.

Resumo

Este trabalho analisa alguns aspectos que vêm sendo discutidos a respeito dos doutorados no Brasil e no Mundo. Examina sobre que aspectos tais discussões repercutem na própria formação doutoral e/ou podem ajudar a encarar os desafios e as responsabilidades inerentes à função de professor-pesquisador que tal título acadêmico ratifica. Basicamente, está dividido em quatro partes interdependentes. Primeiramente apresenta um breve histórico da origem e evolução dos cursos de doutorado em universidades medievais europeias, para situar o leitor das peculiaridades históricas relacionadas às atribuições e formação de doutores. Em seguida discute a situação e configuração atual dos cursos de doutorado e alguns problemas identificados por pesquisas realizadas em programas de pós-graduação de diferentes universidades. Posteriormente relata algumas reflexões particulares sobre a experiência de uma das autoras como aluna de pós-graduação e, finalmente, discute alguns desafios específicos de atuais e futuros doutores da área educacional.

Biografia do Autor

Ana Silvia Alves Gomes, Universidade Federal do Pará

Mestre em Educação em Ciências e Matemática (UFPA, 2016). Discente do curso de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática do Instituto de Educação Matemática e Científica da UFPA. ORCID: 0000-0003-0310-0413. E-mail: anasilviaalves@gmail.com.

Ana Cristina Pimentel Carneiro de Almeida, Universidade Federal do Pará

Doutora em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido pela Universidade Federal do Pará (2005). Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática do Instituto de Educação Matemática e Científica da UFPA.

Referências

ANDRÉ, M.E.D.A. A complexa relação entre o professor e a pesquisa. In: ANDRÉ, M.E.D.A. (Org.) Papel da pesquisa na formação e na prática dos professores. São Paulo: Papirus, 2011. p. 27-54.

ARROIO, A; RODRIGUES FILHO, U.P; e SILVA, A.B.F. A formação do pós-graduando em Química para a docência em nível superior. Química Nova, v. 29, n. 6, p. 1387-1392, nov./dez. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-40422006000600040. Acesso em: jan. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-40422006000600040

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria n. 389, de 23 de março de 2017. Dispõe sobre o mestrado e doutorado profissional no âmbito da pós-graduação stricto sensu. Diário Oficial da União, Brasília, 24 mar. 2017. Disponível em: http://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/20482828/do1-2017-03-24-portaria-no-389-de-23-de-marco-de-2017-20482789. Acesso em: jan. 2020.

CAPES. Avaliação da CAPES aponta crescimento da pós-graduação brasileira. Brasília: CCS/CAPES, 2017. Disponível em: http://www.capes.gov.br/sala-de-imprensa/noticias/8558-avaliacao-da-capes-aponta-crescimento-da-pos-graduacao-brasileira. Acesso: jan. 2020.

CASPER, G; HUMBOLDT, W. Um mundo sem universidades? Rio de Janeiro: EdUERJ, 1997.

CLARK, W. On the ironic specimen of the doctor of philosophy. Science in context, v. 5, n. 1, p. 97-137, 1992.

CLEGG, S; GALL, I. The discourse of research degrees supervision: A case study of supervisor training. Higher Education Research & Development, v. 1, n. 3, p. 323–332, 1998.

CONTRERAS, J. A autonomia de professores. Tradução de Sandra Trabucco Valenzuela. Edição Brasileira Selma Garrido Pimenta–São Paulo: Cortez, 2002.

COSTA, A.L.M.C. Títulos de Nobreza e Hierarquias: um guia sobre as graduações sociais na história. São Paulo: Draco, 2014.

GALVÃO, A.C.F. et al. O quadro recente de emprego dos mestres e doutores titulados no Brasil. Parc. Estrat, v. 21, n. 43, p. 147-172, 2016.

GODINHO, M. M. Indicadores de C&T, inovação e conhecimento: onde estamos? Para onde vamos? Análise Social, n. 182, p. 239-274, 2007.

GREEN, B; LEE, A. Theorizing postgraduate pedagogy. The Australian Universities Review, v. 38, n. 2, p. 40-45, 1995.

HALSE, C. Becoming a supervisor: the impact of doctoral supervision on supervisors' learning. Studies in Higher Education, v. 36, n. 5, p. 557-570, 2011.

JONES, M. Issues in Doctoral Studies-Forty Years of Journal Discussion: Where have we been and where are we going? In: Proceedings of the Informing Science and Information Technology Education Conference. Informing Science Institute, 2013. p.83-104.

LE GOFF, J. Os intelectuais na Idade Média. Rio de Janeiro: José Olympio, 2003.

LEE, A. Professional Practice and doctoral education: Becoming a researcher. In: SCANLON, L. (Ed), Becoming a professional: An interdisciplinary analysis of professional learning. London: Springer, 2011, p.153-169.

LEE, A.; BRENNAN, M.; GREEN, B. Re‐imagining doctoral education: professional doctorates and beyond. Higher Education Research & Development, v. 28, n. 3, p. 275-287, 2009.

LOUZADA, R. C. R; SILVA FILHO, J. F. Formação do pesquisador e sofrimento mental: um estudo de caso. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 10, n. 3, p. 451-461, 2005.

MANACORDA, M. A. História da Educação: da Antiguidade aos nossos dias. 12. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

MARCHELLI, P. S. Formação de doutores no Brasil e no mundo: algumas comparações. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 2, n. 3, 2005.

PÉREZ-GÓMEZ, A. O pensamento prático do professor – a formação do professor como profissional reflexivo. In: NÒVOA, Antônio (Coord). Os professores e sua formação. 3. ed. Lisboa: Dom Quixote, 1997.

RAELIN, J. A. Towards an epistemology of practice. Academy of Management Learning & Education, v. 6, n. 4, p. 495-519, 2007.

SAYURI, J. Com crise e cortes na ciência, jovens doutores encaram o desemprego: 'Título não paga aluguel'. BBC Brasil. 16 jul. 2018. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-44696697. Acesso em: jan 2020.

SCHÖN, D. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

WATT, D. On becoming a qualitative researcher: the value of reflexivity. Qualitative Report, v. 12, n. 1, p. 82-101, 2007.

ZEICHNER, K. Para além da divisão entre professor pesquisador e pesquisador acadêmico. In: GERALDI, C. et. al. Cartografias do trabalho docente: professor pesquisador. Campinas: Mercado de Letras; ALB, 1998. p. 207-236.

Publicado

20/02/2020

Como Citar

GOMES, A. S. A.; ALMEIDA, A. C. P. C. de. Peculiaridades históricas, panorama atual e desafios na formação de professores doutores. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 15, n. 2, p. 578–596, 2020. DOI: 10.21723/riaee.v15i2.12872. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/12872. Acesso em: 28 fev. 2021.

Edição

Seção

Artigos