Narrativa de vida de Maria Fernandes de Queiroga (irmã Ana, OSF): memória, história e identidade docente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16iesp.3.15289

Palavras-chave:

Formação de professoras/es, Docência, Identidade

Resumo

Este artigo objetiva delinear o percurso de construção da identidade docente da educadora e religiosa Maria Fernandes de Queiroga (Irmã Ana, OSF), que tem atuado por mais de cinco décadas na formação de professoras/es, no Colégio Normal Francisca Mendes (CNFM), em Catolé do Rocha/PB, a partir de uma leitura de sua trajetória de vida e atuação educativa. Pautado nas ideias difundidas pela Nova História Cultural, nos modos investigativos da (auto)biografia, da micro história e da história oral, desenvolve uma abordagem histórica das fontes constituídas por entrevistas de história oral, cadernos e escritos da educadora, documentos referentes ao CNFM, entre outros. Irmã Ana vem edificando sua identidade docente no acolhimento, na reflexão e na adaptação das influências dos grupos – referências às quais esteve ligada ao longo de sua vida: a família, a congregação religiosa, as instituições formativas e o(s) lugar(es) de atuação profissional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Iolanda de Sousa Barreto, Secretaria da Educação e Cultura (SEDEC)

Professora do Departamento de Educação Básica. Doutorado em Educação (UFPB).

Charliton José dos Santos Machado, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Professor Titular do Departamento de Metodologia da Educação. Doutorado em Educação (UFRN). Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 1D.

Maria Lúcia da Silva Nunes, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Professora do Departamento de Metodologia da Educação. Doutorado em Educação (UFRN).

Referências

BARRETO, I. S. A Guardiã: um retrato histórico e (auto)biográfico de Maria Fernandes de Queiroga (Irmã Ana OSF) – 1949 a 2019. 2019. 349 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, PB, 2019.

BOURDIEU, P. L’illusion biographique. Actes de la Recherche em Sciences Sociales, Paris, v. 62/63, p. 69-72, jun. 1986.

BRASIL. Decreto-lei n. 8.777, de 22 de janeiro de 1946. Dispõe sobre o registro definitivo de professores de ensino secundário no Ministério da Educação e Saúde, Brasília, DF, 24 jan. 1946. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-8777-22-janeiro-1946-416416-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 16 out. 2020.

FREIRE, P. Educação e mudança. 30. ed. Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra, 2007.

GABRIEL, G. L. Narrativa autobiográfica como prática de formação continuada e de atualização de si: os grupos-referência e o grupo reflexivo na mediação da constituição identitária do docente. 1. ed. Curitiba, PR: CRV, 2011.

IMPRESSÕES sobre o Projecto do Collegio D. Francisca Henriques Mendes a ser construído por seu filho Cel. Antônio Mendes Ribeiro e doado à Diocese de Cajazeiras (1937-1938). Documento manuscrito sob a guarda do Colégio Normal Francisca Mendes.

LE GOFF, J. Comment écrire une biographie historique aujourd´hui. Le Débat, Paris, n. 54, p. 48-53, 1989.

LIVRO de Atas das Sessões Magnas de Formatura de Regentes de Ensino Primário da Escola Normal Regional D. Francisca Mendes. Documento manuscrito, sob a guarda do Colégio Normal Francisca Mendes, Catolé do Rocha (PB); constituído de 50 páginas numeradas, datado de 1942 e contendo os registros das sessões de 1942 a 1959. Documento manuscrito. Colégio Normal Francisca Mendes, Catolé do Rocha (PB), 1942 a 1959.

MARTINS, M. F. Os tempos de mudança: elites, poder e redes familiares, séculos XVIII e XIX. In: FRAGOSO, J. L. R.; ALMEIDA, C. M. C.; SAMPAIO, A. C. J. (Org.). Conquistadores e negociantes: história das elites no Antigo Regime nos Trópicos. América Lusa, Séculos XVI a XVII. Rio de Janeiro, RJ: Civilização Brasileira, 2007. p. 403-434.

MOITA, M. C. Percursos de formação e de trans-formação. In: NÓVOA, A. (Org.) Vidas de professores. 2. ed. Porto, Portugal: Porto Editora, 1995. p. 111-140.

NÓVOA, A. Os professores e as histórias da sua vida. In: NÓVOA, A. (Org.). Vidas de professores. Trad. Maria dos Anjos Caseiro e Manoel Figueiredo Ferreira. Porto, Portugal: Porto Editora, 1992, p. 11-30.

OLIVEIRA, M. L. B. Um colégio no alto da cidade. In: MELO, A. L. G. et al. (Org.). Catolé do Rocha em muitas lentes. João Pessoa, PB: Gráfica JB, 2013. p. 133-153.

OLIVEIRA, P. S. Vidas compartilhadas: cultura e relações intergeracionais na vida cotidiana. 2. ed. São Paulo, SP: Cortez, 2011.

PÉCAULT, D. Os intelectuais e a política no Brasil. São Paulo, SP: Ática, 1990.

PERROT, M. Os excluídos da história: operários, mulheres, prisioneiros. 2. ed. Trad. Denise Bottmann. Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra, 1992.

PIMENTA, S. G. et al. Os cursos de licenciatura em pedagogia: fragilidades na formação inicial do professor polivalente. Educ. Pesq., São Paulo, v. 43, n. 1, p. 15-30, jan./mar. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep/v43n1/1517-9702-ep-43-1-0015.pdf. Acesso em: 13 maio 2019.

POLLAK, M. Memória e identidade social. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 5, n. 10, p. 200-212, 1992.

QUEIROGA, M. A. F. Dados biográficos. Documento manuscrito. 2016.

QUEIROGA, M. A. F. Caderno de anotações didáticas. Documento manuscrito, 1966.

QUEIROGA, M. A. F. Entrevista concedida a Iolanda de Sousa Barreto. Catolé do Rocha (PB), 1 out. 2016a.

QUEIROGA, M. A. F. Entrevista concedida a Iolanda de Sousa Barreto. Catolé do Rocha (PB), 30 nov. 2017.

QUEIROGA, M. A. F. Projeto Flor de Mandacaru. Documento manuscrito, 2005.

SENDRA, S. R. Irmãs Franciscanas de Dillingen: da expansão ao hoje de nossa história. Duque de Caxias: Província da Divina Providência no Brasil; Petrópolis: Sermograf, 2007.

SOUSA, M. C. S. Colégio Normal Francisca Mendes: caminhos da escola normal em Catolé do Rocha/PB (1939-1959). Orientador: Carlos Augusto Amorim Cardoso. 2012. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, PB, 2012.

Publicado

01/06/2021

Como Citar

BARRETO, I. de S. .; MACHADO, C. J. dos S. .; NUNES, M. L. da S. . Narrativa de vida de Maria Fernandes de Queiroga (irmã Ana, OSF): memória, história e identidade docente. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. esp.3, p. 1404–1421, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16iesp.3.15289. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15289. Acesso em: 17 set. 2021.