Estratégias de leitura para a infância

O que as pesquisas dizem?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v18i00.17061

Palavras-chave:

Estratégias de leitura, Literatura infantil, Infância

Resumo

Este artigo se constitui de um recorte de uma tese de doutorado que surge, assim, a partir da necessidade de defender especificamente os direitos do pequeno leitor, o direito à literatura infantil e ao encantamento na infância. A fim de reconhecer a importância dessa discussão, este artigo objetivou realizar uma revisão sistemática na base de dados da Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD), com intuito de obter um parâmetro e identificar o que as pesquisas apresentam sobre práticas mediadas com estratégias de leitura para a infância que impulsionam a formação do pequeno leitor na Educação Infantil. Os resultados demonstram a existência de número reduzido de teses e dissertações que tratam sobre as estratégias de leitura para infância, sugerindo-se a necessidade de ampliar os estudos sobre essa temática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Geuciane Felipe Guerim Fernandes, Universidade Estadual do Norte do Paraná

Doutorado em Educação.

Katya Luciane de Oliveira, Universidade Estadual de Londrina

Professora Associada do Departamento de Psicologia e Psicanálise, do Programa de Pós-graduação em Psicologia (na função de coordenadora) e do Programa de Pós-graduação em Educação.

Referências

ALVES, G. F. As práticas docentes de estratégias de leitura na Educação Infantil. 2010. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/4022. Acesso em: 27 abr. 2021.

ARENA, D. B. A literatura infantil como produção cultural e como instrumento de iniciação da criança no mundo da cultura escrita. In: SOUZA, R. J. de. et al (org.). Ler e compreender: estratégias de leitura. Campinas, SP: Mercado das Letras, 2010b. p. 13-44.

ARENA, D. B. O ensino da ação de ler e suas contradições. Ensino em Revista, Uberlândia, v. 17, n. 1, p. 237-247, jan./jun. 2010a. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/emrevista/article/view/8193/5210. Acesso em: 12 jun. 2017.

ATHANS, S. K.; DEVINE, D. A. Quality Comprehension: a strategic of reading instruction using read-along guides grades. Newark: IRA, 2008.

AUERBACH, P.; MORAES O. Direitos do pequeno leitor. São Paulo: Companhia das Letrinhas, 2017.

BARONE, D. M. Children's literature in the classroom: Engaging lifelong readers. Guilford Press, 2011.

BENNETT, S. V. et al. Culturally responsive literacy practices in an early childhood community. Early Childhood Education Journal, v. 46, n. 2, p. 241-248, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Parecer n. 20/2009. Discute as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil Brasília, DF: MEC, CNE, CEB, 2009. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=12745:ceb-2009&catid=323:orgaos-vinculados. Acesso em: 20 fev. 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Presidência da República. Lei n. 12.796, de 4 de abril de 2013. Altera a lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Brasília, DF: MEC, PR, 2013. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/lei/l12796.htm. Acesso em: 1 mar. 2022.

DAVIDOV, V. V. Tipos de generalización en la enseñanza. La Habana, Cuba: Editorial Pueblo y Educación, 1981.

FOUCAMBERT, J. A criança, o professor e a leitura. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

FOUCAMBERT, J. Modos de ser leitor: Aprendizagem e ensino da leitura no ensino fundamental. Tradução: Lúcia P.Cherem e Suzete P. Bornatto. Curitiba: Editora UFPR, 2008.

GANSKE, K. Active Thinking and Engagement: Comprehension in the Intermediate Grades. In: GANSKE, K; FISHER, D. (Eds.). Comprehension Across the Curriculum Perspectives and Practices K-12. Guilford Press, 2010.

GIROTTO, C. G. G. S. A criança, o livro e a literatura: a identidade leitora em constituição na infância. 2016. Tese (Livre Docência em Leitura e Escrita) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, SP, 2016.

GIROTTO, C. G. G. S.; SOUZA, R. J. de. Apresentação. In: GIROTTO, C. G. G. S. G; SOUZA, R. J. de. Literatura e Educação Infantil: livros, imagens e prática de leitura. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2016. p. 7-10.

GIROTTO, C. G.G.S. SOUZA, R. de. Estratégias de leitura: para ensinar alunos a compreenderem o que leem. In: SOUZA, R. de. et al. (org.). Ler e compreender: estratégias de leitura. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2010.

HARVEY, S.; GOUDVIS, A. Strategies that work. Teaching comprehension for undderstanding, engagement and builndg knowledge. USA: Stenhouse Publishers & Pembroke Publishers, 2017.

LUGLE, A. K.; MELLO, S. A. Produção de sentido para a linguagem escrita e formação da atitude leitora/autora. Revista Educação, Campinas, SP, v. 20 n. 3, p. 187-199, set./dez. 2015.

MELLO, S. A. As Especificidades do aprender das crianças pequenas e o Papel da/o professor(a). In: MAGALHÃES, C.; EIDT, N. M (org.). Apropriações Teóricas e suas implicações na Educação Infantil. Curitiba: CRV, 2019, p. 92-107.

MELLO, S. A. Ensinar e aprender a linguagem escrita na perspectiva histórico-cultural. Psicologia Política, São Paulo, v. 10, n. 20, p. 29-343. jul./dez. 2010. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-549X2010000200011&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 01 mar. 2022.

MELLO, S. A. Leitura e literatura na infância. In: GIROTTO, C. G. G. S. G; SOUZA, R. J. de. Literatura e educação infantil: livros, imagens e prática de leitura. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2016. p. 39-56.

MELLO, S. A. Letramento e alfabetização na Educação Infantil, ou melhor, formação da atitude leitora e produtora de textos nas crianças pequenas. In: VAZ, A. F.; MOMM, C. M. (Org.). Educação infantil e sociedade: questões contemporâneas. Nova Petrópolis, RS: Nova Harmonia, 2012. p. 75-87. Disponível em: http://ndi.ufsc.br/files/2013/08/Educa%C3%A7%C3%A3o-e-Sociedade.pdf. Acesso em: 02 mar. 2022.

MELLO, S. Infância e humanização: algumas considerações na perspectiva histórico-cultural. Revista Perspectiva, Florianópolis, v. 25, n. 1, p. 83- 104, jan./jun. 2007.

MODESTO SILVA, K. A. de A. O nascimento do pequeno leitor: mediação, estratégias e leitura na primeiríssima infância. 2019. 279 f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Ciências e Tecnologia de Presidente Prudente, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, SP, 2019. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/181338. Acesso em: 27 abr. 2021

MOREILLON, J. Collaborative strategies for teaching reading comprehension: Maximizing your impact. Chicago: American Library Association, 2007.

PEARSON, P. D. et al. Developing expertise in reading comprehension. In: SAMUELS, S. J.; FARSTRUP, A. E. (Eds.). What research has to say about reading instruction. 2. ed. Newark, DE: International Reading Association, 1992. p. 145-199.

PEARSON, P. D.; CERVETTI, G. N. The roots of reading comprehension instruction. In: ISRAEL, S. E. Handbook of research on reading comprehension. 2. ed. New York, NY: The Guilford Press, 2017, p. 12-56.

PILEGI RODRIGUES, S. de F. Estratégias de leitura – estado da arte. Educar em Revista, [S.l.], v. 34, n. 72, p. 111-130, dec. 2018. ISSN 1984-0411. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/educar/article/view/62761. Acesso em: 15 fev. 2023.

PRESSLEY, M. Metacognition and self-regulated comprehension. What research has to say about reading instruction. In: FARSTRUP, A. E.; SAMUEL, S. J. What research has to say about reading instruction. 3. ed. Newark: International Reading Association, 2002. p. 291-309.

RESNICK, L. B. Comprehending and learning: Implications for a cognitive theory of instruction. In: MANDL, H.; STEIN, N. L.; TRABASSO, T. (Eds.). Learning and comprehension of text. Hillsdale, NJ: Erlbaum. 1984. p. 431-443.

VALIENGO, A.; SOUZA, S. P. de. O mundo do faz de conta e os livros: a criança de 3 a 6 anos. In: GIROTTO, C. G. G S; SOUZA, R. J. de. (org.). Literatura e Educação Infantil: livros, imagens e prática de leitura. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2016. p. 103-130.

VYGOTSKY, L. S. Mind in society: The development of higher psychological processes. In: COLE, M. et al. (Eds). Cambridge, MA: Harvard University Press, 1978. (Original work published 1934)

Publicado

04/05/2023

Como Citar

FERNANDES, G. F. G.; OLIVEIRA, K. L. de. Estratégias de leitura para a infância: O que as pesquisas dizem? . Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 18, n. 00, p. e023031, 2023. DOI: 10.21723/riaee.v18i00.17061. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/17061. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos teóricos

Artigos Semelhantes

1 2 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.