Um encontro com a diversidade na educação infantil por meio do projeto “simplesmente diferente” sob a perspectiva do professor, da criança e da família

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v14iesp.1.12206

Palavras-chave:

Diversidade, Educação Infantil, Educação Inclusiva, Educação Especial.

Resumo

Sob a perspectiva da educação inclusiva, a Educação Infantil deve atender às especificidades da diversidade de alunos, incluindo o público-alvo da Educação Especial. Frente a tal compromisso, este estudo objetivou investigar as concepções sobre diversidade junto às crianças de uma classe de Educação Infantil II, familiares e professora, a partir do projeto “Simplesmente Diferente”, elaborado e desenvolvido colaborativamente por meio de projeto de trabalho. A análise compreendeu eixos temáticos, dentre os quais destacamos “Concepções sobre diversidade no contexto da Educação Infantil na perspectiva inclusiva”, que indiciou possibilidades de ressignificação sobre diversidade, a partir da metodologia utilizada, bem como a necessidade de a escola pautar esse tema em suas práticas pedagógicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Aparecida de Araujo, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Marília - SP

Universidade Estadual Paulista (UNESP), Marília - SP - Brasil. Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) e do Departamento de Didática, Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Doutora em Educação.

Ana Paula Cordeiro, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Marília - SP

Universidade Estadual Paulista (UNESP), Marília - SP - Brasil. Docente do Mestrado Profissional de Sociologia em Rede Nacional (PROFSOCIO) e do Departamento de Didática, Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Doutora em Educação.

Claudia Regina Mosca Giroto, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Marília - SP

Universidade Estadual Paulista (UNESP), Marília - SP - Brasil. Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) e do Departamento de Educação Especial, Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação Escolar (PPGEE), Faculdade de Ciências e Letras (FCLAr), Campus de Araraquara/SP. Doutora em Educação.

Referências

BARBOSA, M. S.; HORN, M. G. S. Projetos Pedagógicos na educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 2008.

BELINKI, T. Diversidade. São Paulo: FTD, 1999.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, Brasil.2008.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília: MEC, SEB, 2010.

CORSARO, W. A. Métodos etnográficos no estudo da cultura de pares e das transições iniciais na vida das crianças. In: MÜLLER, F.; CARVALHO, A. M. A. (Org.). Teoria e Prática na pesquisa com crianças: diálogos com William Corsaro. São Paulo: Cortez, 2009. p. 83-103.

CORSARO, W. A. Sociologia da Infância. São Paulo: Artmed, 2011.

DEMARTINI, Z. B. F. Infância, pesquisa e relatos orais. In: PRADO, P. D.; DEMARTINI, Z. B. F.; FARIA, A. L. G. (Org.). Por uma cultura da infância: metodologias de pesquisa com crianças. Campinas: Autores Associados, 2002. p. 01-17.

FERREIRA, G. de M. (Org.). Palavra de professor (a): Tateios e Reflexões na prática da Pedagogia Freinet. Campinas (SP.): Mercado de Letras, 2003. p. 49-53.

FILHO, A. J. M. BARBOSA, M. C. S. Metodologias de pesquisa com crianças. Capes, s.i, p. 08-28, 2010.

GIROTO, C. R. M.; NASCIMENTO, B. A. B. Inclusão e Educação Infantil no Brasil. Journal of Research in Special Educational Needs, v. 16, p. 608-613, 2016.

GIROTO, C. R. M.; MARQUES, J. B. Trabalho docente com alunos público-alvo da Educação Especial na Educação Infantil. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, v. 11, p. 895-910, 2016.

HELM, J. H. et al. O poder dos projetos: novas estratégias e soluções para a educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 2005. 176 p.

KATZ, L. G. A construção de sólidos fundamentos para as crianças. In: HELM, J. H.; BENEKE, S. O Poder dos Projetos: novas estratégias e soluções para a educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 2005.

LORENZETTI, L.; DELIZOICOV, D. Alfabetização Científica no Contexto das Séries Iniciais. Ensaio. Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 03, n.n.3, p. 37-50, 2001.

MANTOAN, M.T. E. Educação Especial na Perspectiva Inclusiva: o Que Dizem os Professores, Dirigentes e Pais. Revista Diálogos e Perspectivas em Educação Especial, v.2, n.1, p. 23-42.

MORAES, T. S. V. O desenvolvimento de processos de investigação científica para o 1o. ano do ensino fundamental. 248 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação. Universidade de São Paulo/USP, São Paulo, 2015. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-15062015-142924/en.php>. Acesso em: 12 de fevereiro de 2016.

SILVA, L. M. A deficiência como expressão da diferença. Educação em Revista, Belo Horizonte. v. 44, p. 111-133, 2006.

Publicado

01/04/2019

Como Citar

ARAUJO, L. A. de; CORDEIRO, A. P.; GIROTO, C. R. M. Um encontro com a diversidade na educação infantil por meio do projeto “simplesmente diferente” sob a perspectiva do professor, da criança e da família. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. esp.1, p. 775–790, 2019. DOI: 10.21723/riaee.v14iesp.1.12206. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/12206. Acesso em: 16 jun. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>