Interdisciplinaridade, currículo e tecnologia: um estudo sobre práticas pedagógicas no Ensino Fundamental

Mariana Aranha de Souza, Ivani Catarina Arantes Fazenda

Resumo


O presente estudo discute a relação entre Currículo, Interdisciplinaridade e Tecnologia a partir de uma perspectiva epistemológica, metodológica e ontológica. Fundamentado nos estudos de Sacristán (2000) e Moreira e Silva (1999) apresenta-se as principais teorias de currículo e suas implicações no cotidiano da escola. A Interdisciplinaridade, ancorada nos estudos de Fazenda (2001, 2014) aponta para as possibilidades de complementaridade entre os saberes e da parceria como essencial à uma prática intencional e contextualizada. Valente (1993) e Silva (2002) defendem que a tecnologia precisa ser integrada ao currículo e que deve contribuir para as discussões que envolvem o cotidiano. A partir de uma perspectiva qualitativa, discutem-se duas práticas pedagógicas realizadas no Laboratório de Informática, com duas turmas de Ensino Fundamental, uma de quinto e outra de oitavo ano, em uma escola de uma rede privada de ensino. As práticas revelaram: i) a importância da parceria entre os professores; ii) a necessidade do trabalho com temáticas advindas de uma perspectiva crítica do currículo; e iii) as possibilidades que o uso da tecnologia oferece às práticas pedagógicas e ao desenvolvimento da autonomia dos alunos, contribuindo para sua formação e para a própria formação dos professores.


Palavras-chave


Currículo. Interdisciplinaridade. Tecnologia. Ensino Fundamental.

Texto completo:

PDF

Referências


FAZENDA, I. C. A. (Org.) Dicionário em construção: Interdisciplinaridade. São Paulo: Cortez, 2001.

FAZENDA, I. C. A. Interdisciplinaridade: qual o sentido? São Paulo: Paulus, 2003.

FAZENDA, I. C. A (Org.). O que é Interdisciplinaridade? São Paulo: Cortez, 2008.

FAZENDA, I. C. A (Org.). Interdisciplinaridade: pensar, pesquisar e intervir. São Paulo:Cortez, 2014.

MARTINS, J. A pesquisa qualitativa. In: FAZENDA, I.C.A. Metodologia da pesquisa educacional. São Paulo: Cortez, 1994.

MINAYO, M.C.S. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2004.

MOREIRA, A. F.; SILVA, T. T. (Org.). Currículo, cultura e sociedade. 2 ed. São Paulo: Cortez, 1999.

PADILHA, P. R. Currículo intertranscultural: novos itinerários para a educação. São Paulo: Cortez e Instituto Paulo Freire, 2004.

SACRISTAN, J. G. O Currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

SILVA, B. D. S. A tecnologia é uma estratégia para a renovação da escola. Movimento. Revista de Educação. Universidade Federal Fluminense. n.05, p. 28-44, 2002. Disponível em: . Acesso em: 25 out. 2011.

VALENTE, J. A. Diferentes usos do Computador na Educação. Em aberto. Brasília, ano 12, n. 57, p. 3-16, 1993. Disponível em: Acesso em: 11 nov. 2011.

VASCONCELLOS, C. S. Currículo: a atividade humana como princípio educativo. São Paulo: Libertad, 2009.




DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n2.8303



Direitos autorais 2017 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.