O que falam os discursos de gestores escolares sobre a qualidade educacional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n.3.2017.8770

Palavras-chave:

Análise de discurso. Gestores educacionais. Qualidade.

Resumo

Este trabalho busca investigar as construções acerca da qualidade educacional no discurso de quatro gestores escolares de escolas públicas e privadas do município de Niterói - RJ. Trata-se de uma pesquisa realizada a partir de dados coletados em uma dissertação de mestrado em educação, inserida no escopo do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gestão e Políticas Públicas em Educação, da Universidade Federal Fluminense. Através da interface entre Educação e Análise do Discurso, a pesquisa se iniciou com a investigação sobre os diferentes conceitos de qualidade no campo educacional e algumas de suas principais correntes teóricas. Buscou-se entender quais filiações ideológicas estão por trás dos discursos dos gestores escolares de quatro escolas consideradas de alta qualidade no município. Para isso foram realizadas entrevistas semiestruturadas e posteriormente interpretadas à luz da Análise de Discurso. Como resultados, obtivemos enunciados em que os sujeitos deslizam para diferentes papéis sociais e, assim, comprovam a polissemia do termo qualidade no âmbito educacional. O referencial teórico se baseou, sobretudo, em documentos de organismos nacionais e internacionais que tratam sobre a qualidade da educação, bem como nos principais estudiosos da escola francesa da Análise de Discurso.

Biografia do Autor

Marcelo Siqueira Maia Vinagre Mocarzel, Universidade Federal Fluminense

Doutorando em Comunicação (PUC-Rio) e Mestre em Educação (UFF). Professor da faculdade de Educação da UFF (substituto) e do curso de Pedagogia do Unilasalle-RJ. Pesquisador do NUGEPPE/UFF/CNPq - Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gestão e Políticas Públicas em Educação.

Jorge Nassim Vieira Najjar, Universidade Federal Fluminense

Doutor em Educação (USP). Professor da Faculdade de Educação da UFF. Líder do NUGEPPE/UFF/CNPq - Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gestão e Políticas Públicas em Educação.

Referências

BEISEGEL, C. R. A qualidade do ensino na escola pública. Brasília: Liber Livro, 2005.

BOURDIEU, P. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2009.

CASTRO, A. M. A qualidade da educação básica e a gestão da escola: In: FRANÇA, M.; BEZERRA, M. C. (orgs.). Política educacional: gestão e qualidade do ensino. Brasília: Liber Livro, 2009.

DOURADO, L. F; OLIVEIRA, J. F.; SANTOS, C. A. A qualidade da educação: conceitos e definições. Brasília: INEP/MEC, 2007.

GRILLO, S. Função dos gêneros e metodologia na constituição do corpus em análise do discurso. Estudos Linguísticos. Taubaté: GEL, v.32, 2003.

LE GOFF, J. História e memória. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2003.

MAINARDES, J. Reinterpretando os ciclos de aprendizagem. São Paulo: Cortez, 2007.

MOCARZEL, M. Os caminhos da qualidade na educação: análise de discurso de gestores escolares. 2013. 125 f. Dissertação de Mestrado (Educação). Niterói, RJ: Universidade Federal Fluminense, 20 fev. 2013.

MOCARZEL, M.; TEIXEIRA, L.; MORAES, V. Perspectivas teóricas sobre a qualidade educacional e sua relação com direito à educação. In: Anais do II Seminário do Grupo de Estudos e Pesquisas em Política e Avaliação Educacional. Campinas, FE/Unicamp, v. 1,. p. 297-311, 2016.

OLIVEIRA, R. P.; ARAÚJO, G. C. Qualidade do ensino: uma nova dimensão da luta pelo direito à educação. Revista Brasileira de Educação. n. 28 p.5-23, jan./fev./mar./abr. 2005.

ORLANDI, E. Análise de discurso: princípios e procedimentos. Campinas, SP: Pontes, 2010.

PATTO, M. H. S. A produção do fracasso escolar: histórias de submissão e rebeldia. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2010.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2009.

PINI, M. (org.). Discurso y educación: herramientas para el análisis crítico. San Martín: UNSAN, 2009.

SALLES, L. C. e PASSOS, G. As aparências não enganam: representações de qualidade suscitadas pelos prédios escolares. Revista Brasileira de Educação, v. 13 n. 38, maio/ago. 2008

SANTOS, B. S. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. São Paulo: Cortez, 2009.

SPOSITO, M. O povo vai à escola: a luta popular pela expansão do ensino público em São Paulo. São Paulo: Edições Loyola, 2002.

Downloads

Publicado

05/07/2017

Como Citar

MOCARZEL, M. S. M. V.; NAJJAR, J. N. V. O que falam os discursos de gestores escolares sobre a qualidade educacional. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 12, n. 3, p. 1820–1838, 2017. DOI: 10.21723/riaee.v12.n.3.2017.8770. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/8770. Acesso em: 3 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos