O processo de construção do conhecimento e os desafios do ensino-aprendizagem

Evaneide Dourado Martins, Anaisa Alves Moura, Anacléa de Araújo Bernardo

Resumo


O presente artigo objetiva mostrar que a educação tem um papel importante na construção do conhecimento do indivíduo e que através da afetividade, intelecto e meio em que vivem, as crianças podem aprender, pois esses elementos são complementares no processo da aprendizagem. Na educação do passado o estudante não era preparado para ser um homem crítico e reflexivo, mas sim um ser obediente que apenas recebia informações de conteúdos; o professor era o detentor do saber. Atualmente esse cenário mudou. Temos estudantes ativos, críticos, pensantes e interativos, porém com o advento da tecnologia os discentes são mais comunicativos, por isso, os professores precisam estar conectados e aplicar em sala de aula a realidade dos estudantes; precisam ser inovadores em relação ao ensino. A escola necessita ser um local de prazer no qual o aluno deve ser visto pelo professor como um indivíduo capaz de aprender, sempre mantendo a qualidade de comportamento entre o professor “facilitador” e o aprendiz.


Palavras-chave


Construção; Conhecimento; Aprendizagem; Estudante; Professor.

Texto completo:

PDF XML

Referências


BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília, MEC/SEF, 1998.

BRAZ, David Costa. A Educação Actual. Disponível em: http://www.ipv.pt/forumedia/4/20.htm. Acesso em: 10 out. 2017.

BECKER, F. Educação e construção do conhecimento. 2ª Edição Revista e Ampliada. Porto Alegre: Penso, 2012.

CARDOSO, T. F. L. A aulas régias no Brasil. In: STEFHANOU, M.; BASTOS, M. H. C. (Orgs.). Histórias e memórias da educação no Brasil, vol. I: séculos XVI – XVIII. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004 p. 179-191.

DUTRA, T. M. C. O papel do professor no processo de construção do conhecimento na escola. Porto Alegre, 2010.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1974.

FREIRE, P. Educação de adultos: algumas reflexões. Educação de Jovens e Adultos: teoria, prática e proposta, v. 6, 1995.

FREIRE, P. Educação e conscientização. Obra de Paulo Freire.érie Livros, 1967.

GADOTTI, M. Pensamento Pedagógico Brasileiro. São Paulo: Ática, 2004.

GONÇALVES, R. Piaget e Vygotsky: diferenças e semelhanças. Disponível em: http://monografias.brasilescola.uol.com.br/psicologia/piaget-vygotsky--diferencas-semelhancas.htm. Acesso em: 11 out. 2017.

HANSEN, J. A. Ratio Studioorum e política católica ibérica no século XVII. In: VIDAL, D. G.; HILSDORF, M. L. S. (Orgs.). Brasil 50 anos: Tópicas em História da Educação. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo. 2000. p. 31-41.

HUSSERL, E. Investigações lógicas: sexta investigação: elementos de uma elucidação fenomenológica do conhecimento. São Paulo: Abril Cultural, 1980.

JAPIASSU, H. Introdução ao pensamento epistemológico. 2. ed. Rio de Janeiro: F. Alves, 1977.

LOPES, J. Jean Piaget. Nova Escola. a. XI, n. 95, ago. 1996.

MACCARIELLO, M. do C. A Construção coletiva da escola: consciência, representação e prática social. Supervisão e orientação educacional: perspectivas de integração na escola, v. 3, p. 31-68, 2003.

NITZKE, J. A.; Campos, M. B.; LIMA, M. F. P. Teoria de Piaget. PIAGET. 1997a

PIAGET, J. Seis estudos de psicologia. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1978.

PIAGET, J. Psicologia da inteligência. Rio de Janeiro: Zahar, 1977.

PIAGET, J. Introduction à l'épistémologie génétique. T. I: La pensée mathématique. 1952.

PIAGET, J. Biologia e Conhecimento. 2ª Ed. Vozes: Petrópolis, 1996.

PIAGET, J.; INHELDER, B. A psicologia da criança. São Paulo: DIFEL, 1982.

ROGERS, C. Liberdade de aprender em nossa década. Porto Alegre: Artes Médicas, 1985.

SANTOS, G. S.; SERRANO, O. O papel da escola na formação do cidadão. Disponível em: http://meuartigo.brasilescola.uol.com.br/educacao/o-papel-escola-na-formacao-cidadao.htm. Acesso em: 17 out. 2017.

SCHEIN, Z. P.; COELHO, S. M. O papel do questionamento: intervenções do professor e do aluno na construção do conhecimento. In: Cad. Bras. Ens. Fís., v. 23, n. 1: p. 68-92, abr. 2006.

TAFNER, M.; MSC, A. A construção do conhecimento segundo Piaget. v. 23, 2009. Disponível em: http://www.cerebromente.org.br/n08/mente/construtivismo/construtivismo.htm. Acesso em: 08 nov. 2017.

WADSWORTH, B. Inteligência e afetividade da criança. 4 ed. São Paulo: Enio Matheus Guazzelli, 1996.

WAZLAWICK, R. S. Um modelo operatório para construção de conhecimento. Florianópolis, PPGEP/UFSC (Tese de Doutoramento), 1993.

WERNECK, V. R. Sobre o processo de construção: o papel do ensino e da pesquisa. 2008. Disponível em: https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/pedagogia/sobre-o-processo-de-construcao-do-conhecimento-o-papel-do-ensino-e-da-pesquisa/6571. Acesso em: 09 out. 2010.

WERNECK, V. R. Sobre o processo de construção: o papel do ensino e da pesquisa. In: Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v.14, n.51, p. 173-196, abr./jun. 2006.

ZÓFILI, Z. Piaget, Vygotsky, Freire e a construção do conhecimento na escola. Ano 2, nº 2. Dez., 2002.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v22.n.1.2018.10731



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.