Programa Especial de Formação Pedagógica, uma reflexão histórica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16iesp.3.15301

Palavras-chave:

Educação, Programa especial, Formação docente

Resumo

A formação docente é uma temática sempre em evidência, sob os mais diferentes enfoques, em estudos no meio educacional. Para este artigo, tomaremos, de forma não excludente, as dimensões política, histórica e pedagógica da formação, enfatizando a que é construída pelo Programa Especial de Formação Pedagógica no âmbito da Universidade Regional do Cariri – URCA. Neste sentido o texto está organizado da seguinte forma: inicialmente, apresentamos uma abordagem histórica do citado programa e sua inserção (1998-2019) na referida IES, procurando identificar os impactos que o mesmo causa na região do Cariri cearense. A seguir refletimos sobre a formação dos sujeitos (discentes do programa) à luz dos objetivos aos quais o Programa Especial de Formação Pedagógica se propõe e por meio de suas próprias palavras em depoimentos colhidos por questionários eletrônicos aplicados entre os meses de outubro e novembro de 2020. O texto traz resultados de uma pesquisa etnográfica assim caracterizada em virtude do envolvimento das autoras com o objeto de investigação. Por fim, defendemos a permanência do Programa Especial de Formação Pedagógica em solo caririense.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Isa Pinheiro Cardoso Gonçalves, Universidade Regional do Cariri (URCA)

Professora Adjunta do Departamento de Educação. Mestre em Educação (URCA).

Isabelle de Luna Alencar Noronha, Universidade Regional do Cariri (URCA)

Professora Adjunta do Departamento de Educação. Doutorado em Educação (UFPB).

Zuleide Fernandes Queiroz, Universidade Regional do Cariri (URCA)

Professora Permanente do Programa de Mestrado Profissional em Educação (PMPEDU/URCA). Doutorado em Educação (UFC).

Referências

ALVES, F. C.; FIALHO, L. M. F.; LIMA, M. S. L. Formação em pesquisa para professores da educação básica. Revista Tempos e Espaços em Educação, São Cristóvão (SE), v. 11, p. 285, 2018. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/revtee/index. Acesso em: 15 mar. 2020.

BICCAS, M. S. Reforma Francisco Campos: estratégias de formação de professores e modernização da escola mineira (1927-1930). In: MIGUEL, M. E. B.; VIDAL, D. G.; ARAUJO, J. C. S. (Org.). Reformas educacionais: as manifestações da Escola Nova no Brasil (1920 e 1946). Campinas, SP: Autores Associados; Uberlândia, MG: EDUFU, 2011. (Coleção Memória da Educação)

BRANDENBURG, C.; PEREIRA, A. S. M.; FIALHO, L. M. F. Práticas reflexivas do professor reflexivo: experiências metodológicas entre duas docentes do ensino superior. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, Fortaleza (CE), v. 1, p. 1-16, 2019. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/3527. Acesso em: 15 mar. 2020.

BRASIL, Lei n. 5.792 de 11 de agosto de 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1° e 2º graus, e dá outras providências. Brasília, D.O.U. 12 de agosto de 1971.

BRASIL, Lei nr. 5.540 de 28 de novembro de 1968. Fixa normas de organização e funcionamento do ensino superior e sua articulação com a escola média, e dá outras providências. Brasilia, D.O.U. 29 de novembro de 1968.

BRASIL. Decreto-Lei n. 1.190, de 4 de abril de 1939. Dá organização à Faculdade Nacional de Filosofia. Rio de Janeiro, RJ, 06 abr. 1939. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1930-1939/decreto-lei-1190-4-abril-1939-349241-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 15 de março de 2020.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 24 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, D.O.U. 26 dezembro de 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer n. 4, de 11 de março de 1997. Proposta de resolução referente ao programa especial de formação de Professores para o 1º e 2º graus de ensino - Esquema I. Brasília, DF: MEC, 15 mar. 1997. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/PNCP0497.pdf. Acesso em: 03 de jan. 2020.

BRASIL. Resolução CNE/CP n. 2, de 20 de dezembro de 2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Brasília, DF, 15 abr. 2020. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=135951-rcp002-19&category_slug=dezembro-2019-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 20 abr. 2020.

BRZEZINSKI, I. (Org). Pedagogia, pedagogos e formação de professores. Campinas, SP: Papirus, 1996. (Coleção Magistério, Formação e Trabalho Pedagógico)

BRZEZINSKI, I. (Org.). LDB dez anos depois: reinterpretação sob diversos olhares. São Paulo, SP: Cortez, 2008.

CARNEIRO, M. A. LDB, leitura crítico-compreensiva, artigo a artigo. 17. ed. atual. ampl. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

FIALHO, L. M. F. et al. O uso da história oral na narrativa da história da educação no Ceará. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, Fortaleza (CE), v. 2, n. 1, p. 1–13, 2020. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/3505. Acesso em: 9 abr. 2021.

FIALHO, L. M. F.; CARVALHO, S. O. C.; NASCIMENTO, L. B. Santos memórias de Maria Helena da Silva: licenciatura em Pedagogia em tempos de ditadura (1966-1970). Cadernos de Pesquisa, São Luís (MA), v. 28, p. 321-341, 2021. Disponível em: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/14922. Acesso em: 05 mar. 2021.

FLORENCIO, L. R. S.; FIALHO, L. M. F.; ALMEIDA, N. R. O. Política de Formação de Professores: A ingerência dos Organismos Internacionais no Brasil a partir da década de 1990. Holos, Natal (RN), v. 5, p. 303-312, 2017. Disponível em: http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/5757. Acesso em: 05 mar. 2021.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia, saberes necessários à prática educativa. São Paulo, SP: Paz e Terra, 1997

GAIOSO, N. P. L. O fenômeno da evasão escolar na educação superior no Brasil. Relatório técnico. Pró-reitoria de Pós-graduação e Pesquisa, Universidade Católica de Brasília, 2005

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 6. ed. São Paulo, SP: Atlas, 2019.

GONÇALVES, M. I. P. C. Programa especial de formação pedagógica na URCA: origem, construção e reconstrução. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação) Centro de Educação, Universidade Regional do Cariri. Crato, CE. 89 p. 2020

MENDES, M. C. F.; FIALHO, L. M. F.; MACHADO, C. J. S. Argentina Pereira Gomes: disseminação de inovações didáticas na educação primária na década de 1930. Revista Diálogo Educacional, Curitiba (PR), v. 19, n. 61, p. 527-550, 2019. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/viewFile/24959/23519 Acesso em: 9 abr. 2021.

SOUZA, R. F. História da Organização do Trabalho Escolar e do Currículo no século XX (Ensino Primário e Secundário no Brasil). São Paulo, SP: Cortez, 2018. v. 2.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

VASCONCELOS, J. G.; FIALHO, L. M. F.; LOPES, T. M. R. Educação e liberdade em Rousseau. Educação & Formação, Fortaleza (CE), v. 3, p. 210-223, 2018. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/278. Acesso em: 15 fev. 2020.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre, RS: Artmed, 1998.

Publicado

01/06/2021

Como Citar

GONÇALVES, M. I. P. C. .; NORONHA, I. de L. A. .; QUEIROZ, Z. F. . Programa Especial de Formação Pedagógica, uma reflexão histórica. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. esp.3, p. 1629–1646, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16iesp.3.15301. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15301. Acesso em: 4 dez. 2021.