A pesquisa formação na educação infantil: fundamentos e princípios

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v16i3.15420

Palavras-chave:

Pesquisa formação, Formação humana, Educação infantil

Resumo

As ideias apresentadas neste artigo estão relacionadas aos fundamentos e princípios da pesquisa formação como modalidade de pesquisa. A questão que orienta a discussão empreendida é: quais os caminhos e possibilidades de realização da pesquisa formação com professoras da Educação Infantil ao se ter como fundamento a formação humana? Para produzir informações que criassem condições de explicitar os processos constitutivos da prática pedagógica da Educação Infantil mediada pelo brincar, objeto de estudo de tese de doutorado, foi desenvolvido um percurso metodológico com fundamento no Materialismo Histórico-Dialético e na Psicologia Histórico-Cultural. Com base nesses fundamentos, definimos como princípios: Reflexão crítica sobre a prática com seus fundamentos teóricos; Análise de necessidades formativas como mediação para reflexão crítica e condição para o desenvolvimento profissional; Criação de situações de contradição para produção de afetos alegres sobre a formação e sobre o desenvolvimento da prática; Produção do novo sobre o desenvolvimento da prática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria de Nazareth Fernandes Martins, Universidade Federal do Piauí (UFPI), Teresina – PI

Professora Adjunta do Departamento de Métodos e Técnicas de Ensino. Doutorado em Educação (UFPI).

Maria Vilani Cosme de Carvalho, Universidade Federal do Piauí (UFPI), Teresina – PI

Professora Associada do Departamento de Fundamentos da Educação. Doutorado em Educação (PUCSP).

Referências

AFANASIEV, V. G. Fundamentos de filosofia. Moscovo: Progresso, 1982.

ALVORADA PRADA, E. Metodologias de pesquisa-formação de professores nas dissertações, teses: 1999-2008. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO DA REGIÃO SUL, 9., 2012, Caxias do Sul. Anais [...]. Caxias do Sul, RS: ANPED SUL, 2012.

BAHIA, C. C.; MOCIUTTI, S. A construção da relação creche-família no berçário: contribuição da pesquisa-formação. RIAEE – Revista Ibero-Americana em Educação, Araraquara, v. 12, n. 1, p. 371-386, 2017. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/8646/6271. Acesso em: 12 abr. 2019.

BANDEIRA, H. M. M. Necessidades formativas de professores iniciantes na produção da práxis: realidade e possibilidades. 2014. 248 f. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2014.

BRANDÃO, C. F. LDB passo a passo: Lei de diretrizes e Bases da Educação Nacional, lei nº 9.9394/96, comentada e interpretada artigo por artigo. 4. ed. São Paulo: Avercamp, 2010.

CARVALHO, M. V. C. Formação crítica de educadores e desenvolvimento do professor como ser para si. In: IBIAPINA, M. L. M.; LIMA, M. G. S. B.; CARVALHO, M. V. C. (org.). Pesquisa em educação: múltiplos referenciais e suas práticas. Teresina, PI: EDUFPI, 2012. v. 1.

DUARTE, N. A individualidade para si: contribuição a uma teoria histórico-crítica da formação do indivíduo. 3. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2013.

FERNANDES, A. G. N. A prática pedagógica na educação infantil mediada pelos conceitos da disciplina Psicologia da Educação: realidade e possibilidade na dialética apropriação e objetivação. 2017. 201 f. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2017.

FREIRE, P. Extensão ou comunicação? Trad. Rosisca Darcy de Oliveira. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GATTI, B. A. et al. Professores do Brasil: novos cenários de formação. Brasília: UNESCO, 2019.

GATTI, B. A.; BARRETO, E. S. S. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: UNESCO, 2009.

IBIAPINA, I. M. L. M. Reflexão crítica sobre a atividade docente de professores universitários em contexto colaborativo. In: ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICAS DE ENSINO, 15., 2010, Belo Horizonte. Anais [...]. Belo Horizonte: UFMG, 2010. p. 1-12. 1 CD ROM.

IBIAPINA, I. M. L. M; BANDEIRA, H. M. M.; ARAUJO, F. A. M. (org.). Pesquisa colaborativa: multirreferenciais e práticas convergentes. Teresina: EDUFPI, 2016.

KOPNIN, P. V. A dialética como lógica e teoria do conhecimento. Trad. Paulo Bezerra. Rio de Janeiro: Editora Civilização brasileira, 1978.

KOSIK, K. Dialética do concreto. Trad. Célia Neves e Alderico Toríbio. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

LAZARETTI, L. M. A organização didática do ensino na Educação Infantil: implicações da Teoria Histórico-Cultural. 2013. 204 f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2013.

LEFEBVRE, H. Lógica formal e lógica dialética. Trad. Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira S. A, 1975.

LEITE, S. R. M. Educação e ética: desafios na atuação do professor da infância. 2017. 184 f. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2017.

LIBERALI, F. C. Formação crítica de educadores: questões fundamentais. São Paulo: Pontes, 2010.

LIMA, M. C. B. Quem são os professores da primeira infância? Um estudo sobre o perfil formativo dos professores que atuam na Educação Infantil no estado do Piauí no contexto pós LDB 9.394/96. 2016. 357 f. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2016.

MARQUES, E. S. A. O socioafetivo mediando a constituição de práticas educativas bem sucedidas na escola. 2014. 324 f. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2014.

MARTINS, M. N. F. Prática pedagógica da educação infantil mediada pelo brincar: de estratégia de ensino à atividade guia do desenvolvimento integral da criança. 2019. 312 f. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2019.

MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos. Trad. Jesus Ranieri. São Paulo: Boitempo, 2010.

MARX, K. O capital: crítica da economia política. Trad. Regis Barbosa e Flávio R. Kothe. São Paulo: Editora Nova Cultural Ltda, 1996. t. 1. v. 1.

MASSARO, M. Formação Continuada do Professor de Educação Infantil no Contexto de Sistemas de Comunicação Suplementar e Alternativa. 2016. 131 f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2016.

MORIN, A. Pesquisa-ação integral e sistemática: uma antropopedagogia renovada. Trad. Michel Thiollent. Rio de Janeiro: DP&A, 2004.

POLITZER, G. Princípios fundamentais de filosofia. Trad. João Cunha Andrade. São Paulo: Hemus - Livraria Editora Ltda., 1970.

RIBEIRO, L. M. Saberes e metodologia da educação infantil: o curso de Pedagogia. 2015. 250 f. Tese (Doutorado) – Centro de Educação, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2015.

SANT’ANNA, M. M. M. Formação continuada em serviço para professores da educação infantil sobre o brincar. 2016, 166 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2016.

SAVIANI, D. Escola e democracia: teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre a educação política. 42 ed. Campinas: Autores Associados, 2012.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 11 ed. rev. Campinas: Autores Associados, 2011.

SINGULANI, R. A. D. A situação social de desenvolvimento das crianças de dois a três anos: um estudo com enfoque nas experiências vivenciadas na escola de educação infantil. 2016. 177 f. Tese. (Doutorado) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2016.

SPINOZA, B. Ética. Trad. Tomaz Tadeu. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2016.

TEIXEIRA, C. S. M. Ser “o faz-tudo” na escola: a dimensão subjetiva do trabalho do coordenador pedagógico. 2014. 261 f. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2014.

VIEIRA PINTO, Á. Sete Lições sobre educação de adultos. 16. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

VIGOTSKI, L. S. 7 aulas sobre L. S. Vigotski: sobre os fundamentos da pedologia. Rio de Janeiro: E-papers, 2018.

ZEICHNER, Z. M. Uma análise crítica sobre a “reflexão” como conceito estruturante na formação docente. Revista Educação e Sociedade, Campinas, v. 29, n. 103, p. 535-554, maio/ago. 2008.

ZURAWSKI, M. P. V. Escrever sobre a própria prática: desafios na formação do professor da primeira infância. 2009. 171 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

Downloads

Publicado

01/07/2021

Como Citar

MARTINS, M. de N. F.; CARVALHO, M. V. C. de. A pesquisa formação na educação infantil: fundamentos e princípios. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. 3, p. 2221–2239, 2021. DOI: 10.21723/riaee.v16i3.15420. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15420. Acesso em: 25 out. 2021.