A educação e a narração da vida

Por que temos que rememorar as experiências da pandemia?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v17iesp.2.15905

Palavras-chave:

Educação, Experiência, Memória, Pandemia

Resumo

Esse artigo é fruto de diferentes experiências no campo da educação, entre elas, uma pesquisa Stricto sensu que fez aproximações de alguns conceitos benjaminianos para com a educação. Fundamentado, portanto, na obra do filósofo alemão Walter Benjamin, o artigo discute sobre a educação e a narração da vida, procurando mostrar que a rememoração é um ato educativo que precisa ser aprimorado. O objetivo do artigo é perceber como, em tempos de pandemia, a educação e a narração da vida se articulam e são rememoradas nas e através das experiências humanas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudecir dos Santos, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Chapecó – SC – Brasil

Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Curso de Graduação em Ciências Sociais. Pós-doutorado em Educação Comparada, desenvolvido junto ao Grupo de Investigação (GIR) de Educação Comparada y Políticas Educacionais (USAL).

Referências

BENJAMIN, W. Reflexões: A criança, o brinquedo, a educação. São Paulo: Sumus, 1984.

BENJAMIN, W. Sobre arte, técnica, linguagem e política. Lisboa: Relógio d’Água Editores, 1992.

BENJAMIN, W. Magia e Técnica, Arte e Política: Ensaios sobre literatura e história da cultura. Tradução: Sérgio Paulo Rouanet. 7. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

FEITOSA, C. Explicando a Filosofia com Arte. Rio de Janeiro: Ediouro, 2004.

GAGNEBIN, J. M. Walter Benjamin: Os Cacos da História. 2. ed. São Paulo: Brasiliense. 1993.

GAGNEBIN, J. M. História e Narração em Walter Benjamin. Campinas: Fapesp, 1994.

LÖWY, M. “Distante de todas as correntes e no cruzamento dos caminhos: Walter Benjamin”. In: Redenção e utopia: O judaísmo libertário na Europa central. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

MARCUSE, H. Eros e Civilização: Uma interpretação filosófica do pensamento de Freud. 8. ed. Rio de Janeiro: LTC, 1982.

RUIZ, C. M. M. B. Pandemia e falácias do discurso do homo economicus. IHU, São Leopoldo, 2020. Disponível em: http://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/598157-pandemia-e-as-falacias-do-homo-economicus. Acesso em: 12 abr. 2021.

VIEIRA, M. L.; SILVA, I. de O.(org.). Memória, subjetividade e educação. Belo Horizonte: Argumentum, 2007.

Publicado

30/06/2022

Como Citar

SANTOS, C. dos. A educação e a narração da vida: Por que temos que rememorar as experiências da pandemia?. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. esp.2, p. 1204–1220, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17iesp.2.15905. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/15905. Acesso em: 2 out. 2022.

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.