Inclusão escolar e deficiência visual: trajetória e processo

Maria de Jesus Cano Miranda

Resumo


O presente trabalho é resultado de uma pesquisa de campo para estudar a temática da inclusão de crianças com deficiência no ensino regular. Objetiva analisar o processo de inclusão de alunos com deficiência visual em escolas da rede municipal de uma cidade do interior do estado do Paraná, Brasil, bem como refletir a respeito do processo educativo desses indivíduos, levando em consideração a capacidade dos mesmos para a aprendizagem. Metodologicamente o estudo pauta-se nos pressupostos da Teoria Histórico- Cultural desenvolvida por Vygotsky e seus colaboradores. Dentre os procedimentos metodológicos adotados destacam-se as entrevistas semi-estruturadas individuais. A análise dos depoimentos dos entrevistados demonstra a complexidade do processo de inclusão. Fica evidenciado que para se alcançar a efetivação das propostas inclusivas, há que se pensar em projetos de forma a contemplar a construção de uma nova sociedade, uma nova ordem em que o homem seja o centro de todas as preocupações e a educação seja entendida como um dos pilares fundamentais para o desenvolvimento do ser humano e para a construção de um mundo mais socializado e humano. Trata-se de uma tarefa difícil em que se devem ponderar fatores de maior amplitude, ou seja, considerar um processo em construção que, por sua vez, está permeado de contradições, conflitos, avanços e recuos, interesses políticos, sociais e econômicos.

Palavras-chave


Educação; Deficiência visual; Inclusão

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v3i.2678



Direitos autorais 2010 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.