Educação como processo humanizador e político na universidade pública

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n1.8201

Palavras-chave:

Educação. Humanização. Universidade pública

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar a educação e sua função humanizadora na universidade pública no Brasil, bem como seu ato político, no qual há diferentes projetos em disputa na sociedade que se revelam nos diversos mecanismos e elementos que compõem o pensar e o fazer na docência no ensino superior. Trata-se de uma pesquisa teórica de cunho bibliográfico. Julgamos este assunto relevante para pensar os diferentes projetos para a universidade pública, no qual podem contribuir para promover a humanização ou reproduzir os mecanismos de dominação social. O estudo revelou que o desafio da universidade pública no Brasil é compreender a contradição social, econômica e política na universidade. E um dos horizontes está na autoformação do indivíduo enquanto sujeito envolvido no processo de estudo e aprendizagem, na busca incessante pelo conhecimento.

Biografia do Autor

Maria José de Pinho, Universidade Federal do Tocantins - UFT

Professora doutora da universidade federal do tocantins e do programa de pós-graduação em letras e no programa de pós-graduação em educação. Membro da Rede Internacional de Escolas Criativas – RIEC. Email: mjpgon@mail.uft.edu.br

John David Ribeiro Santos, Universidade Federal do Tocantins - UFT

É graduado em Pedagogia Plena pela Universidade Federal do Tocantins (2014). Especialista em Culturas e História dos povos Indígenas (2016) pela Universidade Federal do Tocantins (UFT). Graduando em Letras: Inglês-Espanhol pela AEDUC (Associação Especialista em Educação) (2017). Atualmente é professor de Língua Estrangeira Moderna-Inglês na instituição: U.E: Escola Estadual Girassol de Tempo Integral Manoel Messias (2017). E- mail: johndavid@mail.uft.edu.br 

Downloads

Publicado

13/01/2017

Como Citar

PINHO, M. J. de; SANTOS, J. D. R. Educação como processo humanizador e político na universidade pública. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, p. 496–506, 2017. DOI: 10.21723/riaee.v12.n1.8201. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/8201. Acesso em: 3 mar. 2021.

Edição

Seção

Artigos