Formação de Professores da Educação Infantil: reflexões sobre a necessária instrumentalização teórica do profissional atuante com criança com ou sem deficiência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n1.8867

Palavras-chave:

Formação de Professores. Educação Infantil. Educação Especial. Deficiência.

Resumo

Com a perspectiva de que os processos de formação de professores são constituições sociais e históricas, cuja temática é foco de pesquisas atuais efetivadas nas últimas décadas, este artigo propõe-se a identificar e discutir o perfil de professores que atuam na Educação Infantil em turmas de crianças com ou sem deficiência. Participaram do estudo vinte e seis professores (especialistas e regentes) atuantes em um município do interior paulista. Para a produção de dados, os participantes responderam uma entrevista, cujos resultados obtidos demonstram indícios para refletirmos sobre a formação inicial e continuada de professores, o tempo de experiência dos profissionais entrevistados e o impacto desses fatores no processo de formação docente para e na prática educativa em turmas de crianças pequenas. Os dados encontrados demonstraram que os profissionais entrevistados possuem formação em Pedagogia, sendo que a maioria dos professores especialistas possui pós-graduação em Educação Especial, de forma generalista e/ou por área de deficiência/transtorno, já os professores regentes possuem formação prevalentemente voltada à psicopedagogia. Além disso, os entrevistados revelaram que a carga horária de trabalho inviabiliza a formação continuada; outro ponto a ser destacado foi que os professores regentes relataram dificuldade em ensinar a criança com deficiência, por não terem formação adequada.

Biografia do Autor

Gabriely Cabestré Amorim, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - Marília

Doutoranda em Educação na área de Educação Especial (UNESP - Marília). Mestre em Educação na área de Educação Especial - UNESP - Campus de Marília (2015). Possui graduação em Pedagogia pela UNESP - Campus de Bauru (2010), Aperfeiçoamento em Produção de Material Didático para Diversidade pela UNESP - Campus de Bauru (2015). Experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino-Aprendizagem, Educação Especial e Educação Infantil. Participante do Grupo de Pesquisa;Deficiências Físicas e Sensoriais - UNESP Marília; e do grupo;A inclusão da pessoa com deficiência, TGD/TEA ou superdotação e os contextos de aprendizagem e desenvolvimento - UNESP Bauru. Atua como orientadora da Redefor nos cursos de Especialização em Educação Especial na perspectiva da educação inclusiva.

Elieuza Aparecida de Lima, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - Marília

Possui Graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Campus de Marília (1996). Concluiu Mestrado em Educação (2001) e Doutorado em Educação (2005) pela mesma Universidade. Atualmente, exerce atividades de docência, pesquisa, extensão e gestão na Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC) da Universidade Estadual Paulista - Campus de Marília (SP)., junto ao Departamento de Didática. É docente do curso de Pedagogia e do Programa de Pós-Graduação em Educação da FFC, Unesp, Marília, SP. Integra o quadro de assessores científicos "ad hoc" da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Infantil, Formação e Atuação de Professore(a)s, e Didática, atuando principalmente nos seguintes temas: Formação de Professore(a)s de Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental, Currículo, Planejamento e Avaliação na Educação Infantil, Prática de Ensino, Didática, Educação e Desenvolvimento Infantis sob a perspectiva da Teoria Histórico Cultural, Formação de Leitores e Produtores de Textos. É membro dos Grupos de Pesquisa: "Implicações Pedagógicas da Teoria Histórico Cultural" e "GP FORME: Formação do Educador" cadastrados junto ao CNPq.

Rita de Cássia Tibério Araújo, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - Marília

Possui graduação em Terapia Ocupacional pela Universidade de São Paulo (1975), mestrado em Programa de Pós-Graduação em Educação pela Universidade Estadual Paulista-Faculdade de Filosofia e Ciências-Marilia (1993) e doutorado em Programa de Pós-Graduação em Educação pela Universidade Estadual Paulista-Faculdade de Filosofia e Ciências-Marilia (1998). Atualmente é professor assistente doutor da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Tem experiência na área de Educação e de Terapia Ocupacional

Downloads

Publicado

13/01/2017

Como Citar

CABESTRÉ AMORIM, G.; LIMA, E. A. de; TIBÉRIO ARAÚJO, R. de C. Formação de Professores da Educação Infantil: reflexões sobre a necessária instrumentalização teórica do profissional atuante com criança com ou sem deficiência. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, p. 387–403, 2017. DOI: 10.21723/riaee.v12.n1.8867. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/8867. Acesso em: 28 fev. 2021.

Edição

Seção

Artigos