Desafios docentes no ensino superior: entre a intencionalidade pedagógica e a inserção da tecnologia

Elisabete Cerutti, Arnaldo Nogaro

Resumo


O presente artigo resulta de pesquisa teórica, de natureza qualitativa e aborda as Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação – TDICs como um aspecto contribuinte à prática pedagógica do professor do Ensino Superior. Para construir seus argumentos os autores apóiam-se em autores como Cristensen; Horn; Staker (2015), Valente (2014), Nóvoa (2015), Freire (2002), Pretto (2008), dentre outros. A escrita constitui-se em um desafio para compreender a ação docente aliada à cultura digital. Torna-se relevante refletir sobre o fazer pedagógico nas premissas da aula na cibercultura, uma vez que os alunos são oriundos de uma ambiência com as tecnologias e a Universidade não pode ficar alheia a essa questão. Nesse sentido, este ensaio busca defender a ideia da inclusão das tecnologias digitais como ferramenta de construção de saberes e inserção de conhecimentos sociais e educacionais. Constata-se a necessidade do professor inserir, em sua prática, artefatos tecnológicos que fazem parte da vida de seus alunos, bem como conhecer suas linguagens e as formas como se comunicam e acessam informações. Entrar nesse universo e direcioná-lo para práticas de aprendizagem acadêmica e produção de conhecimento passa a ser uma estratégia imprescindível para melhorar o desempenho dos estudantes e gerar a inovação necessária ao Ensino Superior.

Palavras-chave


Ensino superior. Ação docente. Tecnologia.

Texto completo:

PDF

Referências


CERUTTI, Elisabete.; GIRAFFA, Lucia Maria Martins. Uma nova juventude chegou à universidade: e agora, professor? Curitiba: CRV, 2015.

CRISTENSEN, M.; HORN, M.; STAKER, H. Ensino híbrido: uma inovação disruptiva. Uma introdução à teoria dos híbridos. Instituto Península (Trad.). Fundação Lemann. Porto Alegre: Penso, 2015.

FADEL, Charles.; BIALIK, Maia.; TRILLING, Berning. Educação em quatro dimensões: as competências que os estudantes devem ter para atingir o sucesso. São Paulo: Instituto Península e Instituto Ayrton Senna, 2015.

FAZENDA, Ivani Catarina Arantes. Interdisciplinaridade: um projeto em parceria. 5ª edição. São Paulo: Layola, 1991.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 24. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

FREIRE, Wendel. (Org.) Tecnologia e educação: as mídias na prática docente. 2. ed. Rio de Janeiro: WAK, 2011.

IMBERNÓN, Francisco. Mejorar la enseñanza y el aprendizaje em la universidad. São Paulo: Edições Hipótese, 2016.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Trad. Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 1999.

MARTINS, Fabrícia dos Santos Silva. A utilização das novas mídias na sala de aula. Profissão Mestre, v. 2, n. 153, jul./2012.

NÓVOA, Antônio. Nada será como antes. Revista Pátio. Porto Alegre, n. 72, p. 18-21, nov-jan/2015.

PAPERT, Seymour. A máquina das crianças: repensando a escola na era da informática. Porto Alegre: Artmed, 2002.

PRETTO, Nelson De Luca.; SILVEIRA, Sérgio Amadeu da. Além das redes de colaboração: internet, diversidade cultural e tecnologias do poder. Salvador: EDUFBA, 2008.

RAMAL, Andrea. Os desafios da década para a inclusão digital na escola. Pátio: Revista pedagógica, n. 53, ano 14, Abril 2010.

SIBILIA, Paula. Redes ou paredes: a escola em tempos de dispersão. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

TORNERO, José Manuel Pérez e VARIS, Tapio. Civilización Tecnológica y Cultura Mediática. In: Alfabetización Mediática y nuevo humanismo. UNESCO, 2012.

VALENTE, José Armando. Blendedlearning e as mudanças no ensino superior: a proposta da sala de aula invertida. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, Edição Especial, n. 4, p. 79-97, 2014.




DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n.3.2017.9119



Direitos autorais 2017 Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação

 

Rev. Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1982-5587

DOI Prefix: 10.21723/riaee

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.