A evasão em curso de pedagogia a distância: um olhar a partir dos tutores

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v22.n2.maio/ago.2018.11229

Palavras-chave:

Educação Superior, Acesso, Permanência, Evasão

Resumo

Este trabalho tem como objeto de estudo a evasão na educação superior, uma problemática que decorre de múltiplas causas relacionadas tanto a fatores internos como externos às instituições de ensino. Além das dificuldades de acesso por parte dos jovens, observa-se, em dados do INEP (2016), uma diferença acentuada na relação entre ingressantes e concluintes, demonstrando significativa evasão. O estudo tem como principal referencial teórico-metodológico os escritos de Bourdieu (2000; 2003; 2010; 2014); Bourdieu e Passeron (2016) e foi realizado mediante análise de dados de estudantes a partir das justificativas apresentadas para a interrupção dos estudos de um curso de pedagogia a distância. Analisaram-se, também, dados dos professores/tutores do Curso mediante aplicação de questionário. A análise tomou como critério fatores relacionados às condições econômicas, ao curso e ao perfil dos alunos. A pesquisa evidencia os motivos da evasão e sua relação com diferentes fatores, com acentuada ênfase nas dificuldades de aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gisele do Rocio Cordeiro, Centro Universitário Internacional UNINTER

Possui graduação em Pedagogia pela Faculdade de Administração, Ciências, Educação e Letras - FACEL (2008), Educaçao Artistica pela Universidade Federal do Paraná - UFPR (2000), e Mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2004). Doutoranda em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2016). Foi professora da disciplina de Metodologia do ensino de artes na Universidade Positivo - UP (2009) e Coordenadora do curso de Pós-Graduação na modalidade a Distância em Metodologia do Ensino das Artes - FACINTER (2009). Foi Coordenadora do setor de TCCs e Estágios da Graduação e Pós-Graduação da área Educacional dos Cursos a Distância do Centro Universitário Uninter. Também foi professora no Curso de Pedagogia da Faculdade de Administração, Ciências, Educação e Letras - FACEL (2011). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação e Artes como professora da Educação Básica. Atua principalmente nos seguintes temas: prática pedagógica, metodologias inovadoras, metodologia de aprendizagem por projetos, metodologia do ensino de artes, metodologia científica e educação a distância. Atualmente é professora e Coordenadora do Curso de Licenciatura em Pedagogia nas modalidades Presencial e EAD do Centro Universitário Internacional - UNINTER. Membro do Conselho Municipal de Educação da representando as Instituições de Ensino Superior de Curitiba.

Maria Lourdes Gisi, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Possui Graduação em Enfermagem pela Faculdade de Enfermagem de São José, Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Paraná, Doutorado em Educação Brasileira pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e Pós-Doutorado pela Universidade de Genebra. É membro do Conselho Editorial da Revista Diálogo Educacional, foi Bolsista Produtividade da Fundação Araucária/PR - 2015-2017. Foi professora do Curso de Enfermagem da UFPR. Atualmente é professora titular da Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Políticas Educacionais, atuando principalmente nos seguintes temas: Avaliação de políticas educacionais, acesso à educação e formação de professores.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Censo/2014 EaD - Relatório Analítico da aprendizagem a distância no Brasil. 2016. Disponível em: http://www.abed.org.br/censoead2014/CensoEAD2014_portugues.pdf. Acesso em: 04 maio 2018.

ANDRIOLA, W.; ANDRIOLA, C. G.; MOURA, C. P. Opiniões de docentes e de coordenadores acerca do fenômeno da evasão discente dos cursos de graduação da Universidade Federal do Ceará (UFC). Ensaio: Aval. Pol. Públ. Educ., v. 14, n. 52, Rio de Janeiro, jul./set. 2006.

BAGGI, C. A. S.; LOPES, D. A. Evasão e avaliação institucional no ensino superior: uma discussão bibliográfica. Avaliação, v. 16, n. 2, Sorocaba, jul., 2011.

BARDAGI, M. P.; HUTZ, C. S. Rotina Acadêmica e Relação com Colegas e Professores: Impacto na Evasão Universitária. PSICO, Porto Alegre, PUCRS, v. 43, n. 2, p. 174-184, abr./jun., 2012.

BOURDIEU, P. O campo econômico. Campinas/SP: Papirus. 2000.

BOURDIEU, P. Economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva. 2003.

BOURDIEU, P. O poder simbólico. 13 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. 2010.

BOURDIEU, P.; PASSERON, J. Os herdeiros: os estudantes e a cultura. Florianópolis: Ed. da UFSC. 2014.

BOURDIEU, P.; PASSERON, J. A reprodução. Petrópolis, Vozes, 2016.

BRASIL Censo EAD Brasil 2016. Disponível em: http://abed.org.br/censoead2016/Censo_EAD_2016_portugues.pdf. Acesso em: 10 maio 2018.

BRASIL. Decreto nº 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Regulamenta o art. 80 da Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/d5622.htm. Acesso em: 10 maio 2018.

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia, licenciatura. Resolução CNE/CP nº 1, de 15 de maio de 2006. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rcp01_06.pdf. Acesso em: 10 maio 2018.

DOSE, E. M. C. A importância do feedback na educação a distância. Revista on line de Política e Gestão Educacional, v.21, n.3, p. 1565-1571, set./dez., 2017.

FELICETTI, V. L.; FOSSATTI, P. Alunos ProUni e não ProUni nos cursos de licenciatura: evasão em foco. Educar em Revista, n. 51, jan./mar., 2014.

FURTADO, V. V.; ALVES, T. W. Fatores determinantes da evasão universitária: Uma análise com alunos da UNISINOS. Contextus, v. 10, p. 115 -129, 2012.

GISI, M. L. A educação superior no Brasil e o caráter de desigualdade do acesso e da permanência. Revista Diálogo Educacional, 2006.

GISI, M. L.; ENS, R. T. Políticas de acesso à Educação Superior: por que avaliar? Revista Diálogo Educacional, 2015.

GISI, M. L; PEROGINI, D. G. As políticas de acesso e permanência na educação superior: a busca da igualdade de resultados. Revista on line de Política e Gestão Educacional, v. 20, n. 1, jan. abril, 2016.

LAHAM, S. A. D.; LEMES, S. S. Um estudo sobre as possíveis causas de evasão em curso de licenciatura em pedagogia a distância. Revista on line de Política e Gestão Educacional, v.20, n.03, p. 405-431, 2016

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Superior 2016. Brasil, 2017. Disponível em: http://www.inep.gov.br. Acesso em: 10 maio 2018.

Ministério da Educação. Plano Nacional de Educação. Lei 13.005/2014b. Brasil, 2014. Disponível em: http://www.mec.gov.br. Acesso em: 10 maio 2018.

SANTOS, E. M. et al. Evasão na educação a distância: identificando causas e propondo estratégias de prevenção. 2016. Disponível em: http://www.abed.org.br/congresso2008/tc/552008112738pm.pdf. Acesso em: 10 maio 2018.

SILVA FILHO, R. L. L. et al. A evasão no ensino superior brasileiro. Cad. Pesqui., v. 37, n. 132, São Paulo, set./dez., 2007.

SILVA, F. I. C. et al. Evasão escolar no curso de educação física da Universidade Federal do Piauí. Avaliação, v. 17, n. 2, jul., 2012.

SILVA, G. P. da. Análise de evasão no ensino superior: uma proposta de diagnóstico de seus determinantes. Avaliação, v. 18, n. 2, jul., 2013.

THIRY-CHERQUES, H. R. Pierre Bourdieu: a teoria na prática. Rev. Adm. Pública, v. 40, n. 1, Rio de Janeiro, jan./fev., 2006.

TONTINIL, G.; WALTERLL, S. A. Pode-se identificar a propensão e reduzir a evasão de alunos? Ações estratégicas e resultados táticos para instituições de ensino superior. Avaliação, v. 19, n. 1, mar., 2014.

Downloads

Publicado

02/05/2018

Como Citar

CORDEIRO, G. do R.; GISI, M. L. A evasão em curso de pedagogia a distância: um olhar a partir dos tutores. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, p. 627–645, 2018. DOI: 10.22633/rpge.v22.n2.maio/ago.2018.11229. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/11229. Acesso em: 10 dez. 2023.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.