Indústria cultural, currículo e formação de professores: a dimensão ética como articuladora no processo pedagógico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v14iesp.4.12913

Palavras-chave:

Educação, Ética, Currículo, Prática pedagógica, Formação de professores.

Resumo

Neste artigo apresentamos e discutimos o valor da dimensão ética presente como articuladora na organização do trabalho pedagógico. Considerando que a Ética está desfigurada pelos acontecimentos e entendimentos da sociedade atual, em que professores se escondem por detrás de máscaras como proletários de um conhecimento desnecessário e inútil ao capital, analisar a dimensão ética e sua importância para o processo e para a prática educativa se apresenta como valorização do ser humano e de todas as suas manifestações. Entendendo a Escola como um espaço de interações, o currículo se torna um artefato cultural para que o professor alcance seu objetivo com uma educação humanizadora e que visa à emancipação do ser humano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Regina Mantovani Leite, Universidade Estadual de Londrina – (UEL), Londrina – PR

Doutora em Educação. Docente do Departamento de Educação.

Alonso Bezerra de Carvalho, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Assis – SP

Professor Livre Docente no Departamento de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.

Referências

ADORNO, T. Liderança democrática e manipulação de massas [1951]. Traduzido por Francisco Rüdiger. Frankfurt: Surhkamp Verlag, 1986.

ADORNO, T. Educação e emancipação. São Paulo: Paz e Terra, 2003.

CARVALHO, A. B. de. A relação professor e aluno: paixão, ética e amizade na sala de aula. 1. ed. Curitiba: Appris, 2016

DUARTE, N. A individualidade para-si: contribuições a uma teoria histórico-social da formação do indivíduo. 2. ed. Campinas: Autores Associados, 1999.

EZPELETA, J.; ROCKWELL, E. Pesquisa Participante. São Paulo, Cortez: Autores Associados, 1986.

HERMANN, N. Ética: a aprendizagem da arte viver. Educação e Sociedade, Campinas, v. 29, n. 102, p. 15-32, jan./abr. 2008.

HORKHEIMER, M. Materialismo e moral. In: HORKHEIMER, M. Teoria crítica I: uma documentação. São Paulo: Perspectiva/Edusp, 1990.

MASSI, C. D. B.; GIACÓIA JR, O. Ética e Educação. In: SERBINO, R. V. et al. Formação de Professores. São Paulo: Fundação Editora da Unesp, 1998.

MÉSZAROS, I. A educação para além do capital. São Paulo, Boitempo, 2008.

OLIVEIRA, B. (org.) A organização do saber escolar. São Paulo: Cortez: Autores Associados, 1985.

PARO, V. H. Gestão democrática da escola pública. São Paulo: Ática, 2002.

PINTO, Á. V. Ciência e existência. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

RIOS, T. A. Ética e competência. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

SAVIANI, D. Escola e democracia. Campinas: Autores Associados, 2008. (Coleção Educação contemporânea)

SEVERINO, A. J. Educação, sujeito e história. São Paulo: Olho d’Água, 2001.

SEVERINO, A. J. Desafios da formação humana no mundo contemporâneo. Revista de Educação, Campinas, n. 29, p. 153-164, jul./dez. 2010.

SEVERINO, A. J. Formação e Atuação dos professores: dos seus fundamentos éticos. In: SEVERINO, F. E. S. (Org.). Ética e formação de professores: política e responsabilidade e autoridade em questão. São Paulo: Cortez, p. 130-149, 2011.

SEVERINO, F. E. S. (Org.). Ética e formação de professores: política e responsabilidade e autoridade em questão. São Paulo: Cortez, 2011.

WIGGERS, V. Currículo na Educação Infantil. In: FLÔR, D. C.; DURLI, Z. (org.) Educação infantil e formação de professores. Florianópolis, SC: Ed. da UFSC, 2012.

Publicado

01/09/2019

Como Citar

LEITE, S. R. M.; CARVALHO, A. B. de. Indústria cultural, currículo e formação de professores: a dimensão ética como articuladora no processo pedagógico. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. esp.4, p. 1899–1912, 2019. DOI: 10.21723/riaee.v14iesp.4.12913. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/12913. Acesso em: 23 abr. 2021.