Um estudo de caso do planejamento estratégico do IFB

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v13.n1.2018.9657

Palavras-chave:

Planejamento. Estratégia. Instituição. Educação. Brasil.

Resumo

O artigo tem por objetivo identificar e caracterizar a etapa inicial de elaboração do planejamento estratégico do IFB, a partir da percepção da alta administração e equipe de planejamento. O estudo de caso adota uma abordagem qualitativa apoiada em técnicas de pesquisa bibliográfica, para construção de embasamento teórico, aliada à entrevista semiestruturada para posterior aplicação da análise de conteúdo. Como resultado, pode-se identificar que a instituição optou em realizar primeiramente a definição dos referencias estratégicos, a partir da construção da missão, visão e valores, e posteriormente, análise do diagnóstico organizacional, fundamentada na metodologia do Balanced Scorecard. Constatou-se que a ferramenta de planejamento estratégico e sua utilização são pontos que necessitam ser melhores compreendidos pelos gestores e equipe técnica de planejamento. As características predominantes do planejamento estratégico compõem-se de uma ferramenta programática de projeção de metas e ações de médio e longo prazo, de cumprimento legal, visto que integra e operacionaliza o Plano de Desenvolvimento Institucional - PDI.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Henrique Rodrigues de Camargo Dias, Universidade de Brasília

Possui graduação em Administração pela Universidade Norte do Paraná (2012), pós-graduação lato sensu em gestão administrativa em organizações públicas pela UDF (2013), pós-graduação lato sensu em auditoria, perícia e contabilidade pela UNOPAR (2013), pós-graduação lato sensu em gestão pública pela Verbo Educacional (2015), pós-graduação stricto sensu (mestrado) em gestão pública pela Universidade de Brasília UnB (2016). Foi administrador no Instituto Federal de Brasília, Correios e Empresa Brasileira de serviços Hospitalares. Atuou também como professor pesquisador no curso técnico em serviços públicos no IFB em 2015.Atualmente e Analista de Planejamento e Orçamento do Ministério Público Federal e tem experiência nas áreas de planejamento, projetos, orçamento público, bem como logística, qualidade empresarial e aquisições e contratos no setor público. Vinculado a Universidade de Brasília; localizado na Área Universitária, 01, Vila Nossa Senhora de Fátima - Planaltina - Planaltina, Brasília - DF, 73345-010; e-mail pedrohcamargo@hotmail.com; tel 61-984559153.

Jonilto Costa Sousa, Universidade de Brasília.

possui graduação em Administração de Empresas pelo Centro Universitário do Distrito Federal (1995), especialização em Inteligência Organizacional e Competitiva pela Universidade de Brasília (2003), Mestrado em Administração pela Universidade de Brasília (2006), e Doutorado em Administração pelo PPGA/UnB (2012). Professor Adjunto na Universidade de Brasília no campus de Planaltina (FUP/UnB). Tem linha de pesquisa na área de inovação no âmbito das organizações. Tem experiência nas áreas de Administração e de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: educação a distância, qualidade, gestão da inovação, desenvolvimento organizacional. Tem experiência como docente em disiciplinas de cursos de graduação e pós-graduação, na área da Administração. Vinculado a Universidade de Brasília; localizado na Área Universitária, 01, Vila Nossa Senhora de Fátima - Planaltina - Planaltina, Brasília - DF, 73345-010; e-mail jonilto@hotmail.com; tel 61-981389381.

·         possui graduação em Administração de Empresas pelo Centro Universitário do Distrito Federal (1995), especialização em Inteligência Organizacional e Competitiva pela Universidade de Brasília (2003), Mestrado em Administração pela Universidade de Brasília (2006), e Doutorado em Administração pelo PPGA/UnB (2012). Professor Adjunto na Universidade de Brasília no campus de Planaltina (FUP/UnB). Tem linha de pesquisa na área de inovação no âmbito das organizações. Tem experiência nas áreas de Administração e de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: educação a distância, qualidade, gestão da inovação, desenvolvimento organizacional. Tem experiência como docente em disiciplinas de cursos de graduação e pós-graduação, na área da Administração. Vinculado a Universidade de Brasília; localizado na Área Universitária, 01, Vila Nossa Senhora de Fátima - Planaltina - Planaltina, Brasília - DF, 73345-010; e-mail jonilto@hotmail.com; tel 61-981389381.

Jabson Cavalcante Dias, Instituto Federal de Brasília - IFB

Possui graduação em Sistema de Informação pela Universidade Católica de Brasília(2013) e especialização em Especialização Lato Sensu em Gestão Pública pelo Instituto Federal de Brasília(2015). Atualmente é Assistente em Administração do Instituto Federal de Brasília. Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Metodologia e Técnicas da Computação.

Referências

ACKOFF, R.L. Planejamento empresarial. Tradução Marco Túlio de Freitas. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1979.

ALBRECHT, K. Programando o futuro: o trem da linha norte. Tradução Maria Lúcia G. L. Rosa. São Paulo: Editora Makron Books, 1995.

ANGELONI, M.T.; MUSSI, C.C. (org) Estratégias formulação, implementação e avaliação: o desafio das organizações contemporâneas. São Paulo: Saraiva, 2008.

ANSOFF, H. I. Estratégia empresarial. Tradução Antônio Zoratto Sanvicente. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1977.

ANSOFF, H. I.; MCDONNELL, E. J. Implantando a administração estratégica. 2ª ed. Tradução. Antônio Zorato Sanvicente. São Paulo: Atlas, 1993.

ARAÚJO, M. A. D. Planejamento estratégico: um instrumental à disposição das universidades? Revista de Administração Pública. Rio de Janeiro, FGV, n.30, p. 74-86, jul./ago.1996.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2006.

BILHIM. Para uma teoria da gestão da mudança estratégica. In: Estratégia e Planeamento na Gestão e Administração Pública. Lisboa: ISCSP, 1995.

BRAGA, R.; MONTEIRO, C. A. Planejamento estratégico sistêmico para instituições de ensino. São Paulo: Hoper, 2005.

BRASIL. Decreto-Lei nº 200, de 25 de fevereiro de 1967. Dispõe sobre a organização da Administração Federal. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del0200.htm.1967. Acessado em: 20 set. 2015.

BRASIL. Plano de Desenvolvimento Institucional: PDI 2014/2018. Instituto Federal de Brasília, IFB. Brasília: IFB, 2014. Aprovado pelo Conselho Superior no dia 20 maio 2014. http://www.ifb.edu.br/attachments/article/3933/Plano_de_Desenvolvimento_Institucional_2014_2018_IFB.pdf. Acesso em: 10 jan. 2016.

BRASIL. Lei Nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008, institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm. Acessado em: 10 jan. 2016.

CRESWELL, J.W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto.Trad. Luciana de Oliveira da Rocha. Porto Alegre: Artmed, 2007.

FAIRHOLM, M. R. Leadership and Organizational Strategy. The Innovation Journal: The Public-Sector Innovation Journal, Volume 14(1), article 3, p. 1-16, 2009.

FRANCO, M. L. P. B. Análise de conteúdo. Brasília: Plano, 2003.

GASKELL, G. Entrevistas individuais e grupais. In: BAUER, M.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som. Petrópolis: Vozes, 2002. Cap.3.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. L. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MARCELINO, G. F. Gestão estratégica de universidade. 1ª ed. Brasília: Editora UNB, 2004.

MATIAS-PEREIRA, J. Manual de gestão pública contemporânea. 3ª ed. São Paulo: Editora Atlas S.A. 2010.

MATIAS-PEREIRA, J. Curso de administração estratégica: foco no planejamento estratégico. São Paulo: Editora Atlas S.A. 2011.

MATIAS-PEREIRA, J. Curso de gestão estratégica na administração pública. São Paulo: Editora Atlas S.A. 2012.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 5ª ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MATUS, C. Adeus, senhor presidente: governantes governados. São Paulo: Fundap,1996.

MEYER JR., V. Planejamento universitário: ato racional, político ou simbólico: um estudo de universidades brasileiras. Revista Alcance (UNIVALI), Itajaí, v. 12, n. 3. p. 373-389, 2005.

MINTZBERG, H. The fall and rise of strategic planning. Harvard Business Review, v. 72, n. 1, p. 107-114, 1994.

MINTZBERG, H. Ascensão e queda do planejamento estratégico. Porto Alegre: Bookman, 2004.

MINTZBERG, H.; AHLSTRAND, B.; LAMPEL, J. Safári de estratégia: um roteiro pela selva do Planejamento Estratégico. Porto Alegre: Editora Bookman. 2ª ed. 2010.

OLIVEIRA, D. P. R. Planejamento estratégico: conceitos, metodologias e práticas. 26ª ed. São Paulo: editora Atlas S.A, 2009.

PALUDO, A. V.; PROCOPIUCK, M. Planejamento governamental: referencial teórico, conceitual e prático. São Paulo: Editora Atlas S.A, 2011.

REBELO, L. M. B. A Dinâmica do processo de formação de estratégias de gestão em universidades: a perspectiva da teoria da complexidade. 2004. 278 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) -UFSC, Florianópolis, Santa Catarina.

RIZZATTI, G. Etapas do processo da elaboração e implementação do planejamento Estratégico em Universidades. XI Colóquio Internacional Sobre Gestão Universitária na América do Sul: II Congresso Internacional IGLU. Florianopolis, 2011.

STEINER, G. A. Top management planning. New York, The Macmillan Company, 1969.

Downloads

Publicado

03/01/2018

Como Citar

DIAS, P. H. R. de C.; SOUSA, J. C.; DIAS, J. C. Um estudo de caso do planejamento estratégico do IFB. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 13, n. 1, p. 89–106, 2018. DOI: 10.21723/riaee.v13.n1.2018.9657. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/9657. Acesso em: 13 abr. 2021.

Edição

Seção

Artigos