Dialogando sobre a BNCC, o currículo e a sua interferência Para a formação de professores

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v24i2.13536

Palavras-chave:

Educação, BNCC, Formação de professores, Currículo.

Resumo

A BNCC configura-se como proposta curricular que direciona os estados e municípios para a reformulação e ressignificação dos currículos. Nisso está incluído a formação inicial e continuada dos professores da educação básica, uma vez que a LDB (9.394/96) apresenta como categoria de adequação curricular à BNCC. O presente trabalho visa analisar as referências apresentadas na BNCC para a implementação dos novos currículos no que concerne a formação dos professores. Dessa forma, tem-se como problemática: como está sendo construído o diálogo na BNCC entre o currículo e a formação de professores. Metodologicamente trata-se de uma investigação com abordagem qualitativa e do tipo documental. Concluímos que este documento serve de parâmetro para compreendermos como a formação docente é pensada a luz da Base, visto que os profissionais da educação básica serão os protagonistas na dinâmica do currículo dentro da sala de aula.

Biografia do Autor

Sawana Araújo Lopes de Souza, Universidade Federal da Paraíba (UFPB) – João Pessoa – PB

Doutoranda em educação e Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Educação(PPGE). Graduada em Pedagogia da Universidade Federal da Paraíba (UFPB)-Campus I. Linha de Pesquisa em Políticas Educacionais. Desenvolve-se estudos acerca das seguintes áreas de conhecimento: Direitos Humanos, Relações Etnico-aciais e avaliação.

Maraiane Pinto de Sousa, Universidade Federal da Paraíba (UFPB) – João Pessoa – PB

Mestranda em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação. Graduada em Pedagogia pela UFPB

Wilson Honorato Aragão, Universidade Federal da Paraíba (UFPB) – João Pessoa – PB

Doutor em educação pela UFRN e professor do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/UFPB)

Referências

ADRIÃO, T.; PERONI. V. A formação das novas gerações como campo para os negócios. In: AGUIAR, Márcia Ângela da S.; DOURADO, Luiz Fernandes (Orgs). A BNCC na contramão do PNE 2014-2024: avaliação e perspectivas. [Livro Eletrônico]. Recife: ANPAE, 2018.

AGUIAR, M. A. S.; DOURADO, Luiz Fernandes (Orgs). A BNCC na contramão do PNE 2014-2024: avaliação e perspectivas. [Livro Eletrônico]. Recife: ANPAE, 2018.

APPLE, M. W. Educando a direita. Mercados, padrões, Deus e Desigualdades. São Paulo: Cortez: Instituto Paulo Freire, 2003.

BALL, Stephen. Educational reform: a critical and post-structural approach. Buckingham: Open University Press, 1994.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: http://portal.mec.gov.br. Acesso em: 13 fev. 2019.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação (nº 9394/1996). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 13 fev. 2015.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para o ensino fundamental de nove anos. Resolução CNE/CEB nº 7/ 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/conselho-nacional-de-educacao/atos-normativos--sumulas-pareceres-e-resolucoes?id=12816. Acesso em: 13 jul. 2019

BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação-PNE e dá outras providencias. Brasília, DF: Ministério da Educação, [2014]. Disponível em: http://pne.mec.gov.br/. Acessado em: 29 jul. 2019.

BRASIL. Plano Nacional de Educação. Lei nº 13005/2014. Disponível em: . Acesso em: 12 mar. 2015.

BRASIL. Resolução nº 2, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/agosto-2017-pdf/70431-res-cne-cp-002-03072015-pdf/file. Acessado em: 29 jul. 2019.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (versão final). 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/wp-content/uploads/2018/02/bncc-20dez-site.pdf. Acesso em: 20 mar. 2018.

BRASIL. Resolução nº 1, de 2 de julho de 2019. Altera o Art. 22 da Resolução CNE/CP nº 2, de 1º de 2015, que define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Acesso em 13 de ago. de 2019

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 229 p., 2011.

DOURADO, L. F. Formação de profissionais do magistério da Educação Básica: novas diretrizes e perspectivas. Comunicação & Educação, n. 1, p. 27-39, 2016.

FREITAS, L. C. A reforma empresarial da educação - nova direita, velhas ideia. Editora Expressão Popular. p. 160, 2018

LOPES. A. C. Apostando na produção contextual do currículo. In: AGUIAR, Márcia Ângela da S.; DOURADO, Luiz Fernandes (Orgs). A BNCC na contramão do PNE 2014-2024: avaliação e perspectivas. [Livro Eletrônico]. Recife: ANPAE, 2018.

LUDKE, M.; MARLI, E. D. A. André. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. 2ª Ed. Rio de Janeiro: E.P.U.2013.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 13. ed. São Paulo: Hucitec, 2013.

SILVA, T. T. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 156 p. 1999.

Publicado

09/04/2020

Como Citar

Souza, S. A. L. de, Sousa, M. P. de, & Aragão, W. H. (2020). Dialogando sobre a BNCC, o currículo e a sua interferência Para a formação de professores. Revista on Line De Política E Gestão Educacional, 24(2), 412–424. https://doi.org/10.22633/rpge.v24i2.13536

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)