Concepção de homem contemporâneo pelo viés materialista dialético

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v17i2.12659

Palavras-chave:

Concepção, Contemporâneo, Materialismo

Resumo

O objetivo dessa pesquisa é apresentar a concepção de homem contemporâneo pelo viés materialista histórico dialético, de modo a compreender a representatividade enquanto ser humano que esse sujeito exerce na sociedade atual. O materialismo histórico dialético acredita na formação humana do sujeito mediada pelas relações sociais no trabalho, o que interfere em sua concepção de mundo e no modo de atuar na transformação da sociedade, sendo assim, conhecer a concepção de homem contemporâneo permite ao pesquisador conceber quais sujeitos estão sendo formados para atuar na sociedade, bem como compreender suas ações mediante a realidade. A pesquisa bibliográfica possui seu alicerce na historicidade da filosofia da educação e nos estudiosos mais representativos de cada período histórico com ênfase para os estudiosos do materialismo histórico dialético, pois defende-se a tese de que as relações sociais no trabalho permeiam e constituem o pensamento dos homens, de modo a interferir no processo histórico de desenvolvimento humano. As leituras permitem conceber o homem como ser social, e por isso influenciado e influenciador das mudanças na sociedade. Nesse contexto, a educação pode contribuir para o desenvolvimento cultural, social e político dos homens, e dessa maneira se constitui como meio de transformação da realidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosangela Miola Galvão, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina – PR – Brasil

Doutoranda em Educação.

Sandra Aparecida Pires Franco, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina – PR – Brasil

Professora do Programa de Pós-graduação. Pós-Doutorado em Educação (UNESP-Marília).

Referências

BENJAMIN, W. O narrador. In: BENJAMIN, W. Magia e Técnica, arte e política: Ensaios sobre literatura e história da cultura. Tradução: Sérgio Paulo Rouanet. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 1986.

CAMPOS, D. C. Um olhar qualitativo sobre a contemporaneidade. In: BAPTISTA, M. N.; CAMPOS, D. C. Metodologia de pesquisa em ciências: Análise quantitativa e qualitativa. Rio de Janeiro: LTC, 2018.

PAIVA, W. A. A formação do homem no Emílio de Rousseau. Educação e Pesquisa, v. 33, n. 2, p. 323-333, maio/ago. 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/B5YfxvNVpv9ywxWwtvDL5cm/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 29 ago. 2021.

DUARTE, N.; Os conteúdos escolares e a ressurreição dos mortos: contribuição à teoria histórico-crítica do currículo. Campinas, SP: Autores Associados, 2016.

HOBSBAWN, E. A era dos extremos: o breve século XX. 1941-1991. São Paulo: Companhia das Letras, 1995. 90 p.

KANT, I. Que significa orientar-se no pensamento. A paz perpétua e outros opúsculos. Tradução: Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 2005. p. 39-55.

MEINERZ, A. Concepção de experiência em Walter Benjamin. 2008. 81 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

MÉSZÁROS, I. O desafio e o fardo do tempo histórico: o socialismo no século XXI. São Paulo: Boitempo, 2015.

OLIVEIRA, T. Os mendicantes e o ensino na Universidade Medieval: Boaventura e Tomás de Aquino. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, 24., 2007, São Leopoldo. Anais [...]. São Leopoldo: Unisinos, 2007. p. 1-8.

PINTO, P. R. M. O método analítico em filosofia. Filosofia e método. São Paulo: Loyola, 2002.

RIBEIRO, J. O que é positivismo. São Paulo: Brasiliense, 2017.

ROSSEAU, J. J. Emílio ou Da educação. Tradução: Roberto Leal Ferreira. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

RUSSELL, B. O elogio ao ócio. Rio de Janeiro: Sextante, 2002.

VÁZQUEZ, A. V. Filosofia da práxis. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

VASCONCELOS, J. A. Fundamentos filosóficos da educação. Curitiba: Ibpex, 2012.

VERNANT, J-P. As origens do pensamento grego. Rio de Janeiro: Difel, 1972.

VIGOTSKI, L. S. A transformação socialista do homem. URSS: Varnitso, 1930. p. 1-9.

Publicado

01/04/2022

Como Citar

GALVÃO, R. M.; FRANCO, S. A. P. Concepção de homem contemporâneo pelo viés materialista dialético. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 17, n. 2, p. 1473–1487, 2022. DOI: 10.21723/riaee.v17i2.12659. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/12659. Acesso em: 19 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)