Abordagem político-normativa da educação especial nos países membros do MERCOSUL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v15i3.12753

Palavras-chave:

Direito à educação, Educação inclusiva, Educação especial, Diversidade.

Resumo

Este texto visa analisar o discurso da educação inclusiva materializado na documentação educacional do Mercado Comum do Sul (MERCOSUL) e, particularmente, a abordagem político-normativa sobre Educação Especial nos países membros do bloco, de modo a destacar os sujeitos considerados com necessidades educacionais específicas e os espaços-tempos definidos para sua escolarização e para a prestação de serviços especializados. Trata-se de uma investigação que fez uso de fontes escritas documentais, a saber: Planos de Ação do Setor Educacional do MERCOSUL (2001-2005; 2006-2010; 2011-2015; 2016-2020); Constituições, leis educacionais gerais e textos políticos voltados especificamente à Educação Especial dos países membros do MERCOSUL (Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela). Os resultados foram dispostos em duas seções: a) Educação Inclusiva no MERCOSUL; b) Configurações da Educação Especial nos Países Membros do MERCOSUL. Conclui-se que os países que integram o bloco adotam a perspectiva da educação inclusiva, tal como sugerem fluidamente os Planos de Ação do Setor Educacional. Quanto à abordagem da Educação Especial na documentação interna dos países, evidencia-se a tendência de escolarização de alunos compreendidos por esta modalidade de ensino nas classes comuns das escolas regulares. No entanto, observam-se diferenças entre os países quanto à definição dos alunos atendidos pela Educação Especial. Nota-se também, na documentação interna dos países, uma heterogeneidade quanto aos espaços e aos tempos de oferta da Educação Especial, entretanto a produção textual, neste ponto, é marcada por lacunas, haja vista que ou não apontou esses aspectos ou o fez de forma genérica, superficial e/ou indeterminável.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Albert Vinicius Icasatti, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD, Dourados – MS

Mestre em Fronteiras e Direitos Humanos.

Referências

AINSCOW, Mel. Tornar a educação inclusiva: como esta tarefa deve ser conceituada? In: FÁVERO, Osmar et al. (Org). Tornar a educação inclusiva. Brasília: UNESCO, p. 11-23, 2009.

ARGENTINA. CFE Resolución n. 155/11. Disponível em: https://archivos.formosa.gob.ar/media/uploads/documentos/documento_1498167262.pd. Acesso em: 13 abr. 2018.

ARGENTINA. Ley n. 26206, de 14 de dezembro de 2006. Ley de Educación Nacional. Disponível em: https://www.argentina.gob.ar/sites/default/files/ley-de-educ-nac-58ac89392ea4c.pdf. Acesso em: 13 abr. 2018.

BOBBIO, Norberto. A era dos direitos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos da metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MATEUS, Douglas Predo. A efetividade do direito à educação no Brasil e Mercosul: o Tratado de Assunção e a educação. Dissertação (Mestrado em Direito Internacional). Universidade Católica de Santos, Santos. 88 f., 2008.

MENDES, Enicéia Gonçalves. A Política de Educação Inclusiva e o Futuro das Instituições Especializadas no Brasil. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas. v. 27, n. 22, 2019.

MERCOSUL. Saiba mais sobre o MERCOSUL. Disponível em: http:// http://www.mercosul.gov.br/saiba-mais-sobre-o-mercosul. Acesso em: 26 maio 2019.

MERCOSUL. Plano de Ação do Setor Educacional do Mercosul 2016-2020. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2016. Disponível em: http://edu.mercosur.int/pt-BR/plano-2011-2015/160-plano-de-acao-2016-2020.html. Acesso em: 21 ago. 2018.

SHIROMA, Eneida Oto; MORAES, Maria Célia Marcondes de; EVANGELISTA, Olinda. Política educacional. 4. ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2011.

SOUZA, Kellcia Rezende. Direito à educação nos países membros do Mercosul: um estudo comparado. 346f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Araraquara. 2017.

SOUZA, Kellcia Rezende; BUENO, Mara Lucinéia Marques Correia. O direito à educação básica no Paraguai. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, [S.l.], p. 1536-1551, oct. 2018. ISSN 1982-5587. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/11759. Acesso em: 26 maio 2019. doi:https://doi.org/10.21723/riaee.unesp.v13.n4.out/dez.2018.11759.

SOUZA, Kellcia Rezende; KERBAUY, Maria Teresa Miceli. O direito à educação de qualidade no Mercosul. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, [S.l.], p. 2245-2260, oct. 2017. ISSN 1982-5587. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/10771. Acesso em: 26 maio 2019.. doi:https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n4.out./dez.2017.10771.

SOUZA, Kellcia Rezende; KERBAUY, Maria Teresa Miceli. A organização dos sistemas de ensino nos países do MERCOSUL. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, [S.l.], p. 1670-1687, aug. 2019. ISSN 1982-5587. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/12752. Acesso em: 26 maio 2019. doi:https://doi.org/10.21723/riaee.v14iesp.3.12752.

SOUZA, Kellcia Rezende; SCAFF, Elisangela Alves da Silva; KERBAUY, Maria Teresa Miceli. Políticas e gestão educacional na América Latina. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, [S.l.], p. 1613-1620, aug. 2019. ISSN 1982-5587. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/12751. AAcesso em: 26 maio 2019. doi:https://doi.org/10.21723/riaee.v14iesp.3.12751.

Publicado

22/06/2020

Como Citar

ICASATTI, A. V.; NOZU, W. C. S. Abordagem político-normativa da educação especial nos países membros do MERCOSUL. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 15, n. 2, p. 508–521, 2020. DOI: 10.21723/riaee.v15i3.12753. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/12753. Acesso em: 20 abr. 2021.

Edição

Seção

Artigos