O processo de alfabetização de jovens e adultos nos movimentos sociais pela terra

Educação popular em Brasil e Colômbia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21723/riaee.v18i00.17244

Palavras-chave:

Psicologia, Educação, Movimentos Sociais

Resumo

A pesquisa tem como objetivo analisar as práticas de educação de jovens e adultos dos movimentos sociais relacionados à terra no Brasil, o MST (Movimento dos trabalhadores rurais sem-terra) e na Colômbia, o CNA (Coordinador Nacional Agrario), a partir da tematização das múltiplas determinações históricas, sociais, políticas e culturais presente em contexto latino-americano e as práticas de educação popular comprometidas com a emancipação dos sujeitos. Para isto, foi realizado um levantamento de produções bibliográficas sobre o contexto brasileiro e colombiano e, também, um levantamento de documentos dos órgãos da América Latina para compreender a dinâmica de estruturação dos movimentos sociais, como também a maneira como se constituiu no decorrer dos anos até os dias atuais. Como fundamentação teórica, utiliza-se da Psicologia Escolar Crítica de base marxista a partir do materialismo-histórico-dialético. Isto posto, o que se mostra é que em momentos de desestruturação das políticas públicas com o avanço neoliberal, os movimentos sociais exercem papel fundamental na luta social educacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana de Morais Carvalho Rudge, Universidade de São Paulo

Mestranda do Programa de Pós-graduação em Integração da América-latina.

Marilene Proença Rebello de Souza , Universidade de São Paulo

Docente e pesquisadora do Programa de Pós-graduação em Integração da América-latina PROLAM-USP. Professora Titular do Instituto de Psicologia da USP.

Referências

CENDALES, L. MUNOZ, J. Entretejidos de la educación Popular en Colombia. Elementos para la recontrucción de la historia de la educación popular en Colombia. Colombia: CEAAL, 2013.

CLADE. Campanha Latino-Americana pelo Direito à Educação. Las Leyes Generales de Educación en América Latina: el derecho como proyecto político. São Paulo: CLADE, 2015.

CNA. Coordinador Nacional Agrário. Quiene-somos. Portal CNA Colômbia, 2021. Disponível em: https://www.cna-colombia.org/quienes-somos/. Acesso em: 13 jun. 2021.

COLÔMBIA. Constitución 1991. Colômbia, 1991Disponível em: http://www.banrepcultural.org/blaavirtual/derecho/constitucion-politica-de-colombia-. Acesso em: 18 dez. 2016.

DI PIERRO, M. C. Notas sobre a redefinição da identidade e das políticas públicas de educação de jovens e adultos no Brasil. Educação e Sociedade, v. 26, n. 92, p. 1115-1139, 2005. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-85572009000100021. Acesso em: 02 out. 2021.

DI PIERRO, M. C. Educação de jovens e adultos na América Latina e Caribe: Trajetória recente. Rev. Cad. de Pesquisa, v. 38, n. 134, 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp/a/ZPmTBC89kS4V6FDF8Qrmqzb/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 02 out. 2021.

FÁVERO, O.; FREITAS, M. A Educação de adultos e jovens e adultos: Um olhar sobre o passado e o presente. Inter-Ação, v. 36, n. 2, p. 365-392, 2011. Disponível em: https://revistas.ufg.br/interacao/article/view/16712. Acesso em: 02 out. 2022.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1967.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1974.

FREIRE, P. Pedagogia da Esperança: Um reencontro com a pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

GOHN, M. G. Movimentos sociais na contemporaneidade. Rev. Brasileira de Educação, v. 16, n. 47, 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/vXJKXcs7cybL3YNbDCkCRVp/abstract/?lang=pt. Acesso em: 02 out. 2021.

GOHN, M. G. Vozes que gritam e vozes silenciadas na América Latina. Dossiê: América Latina como lugar de enunciação. Civitas, v. 15, n. 3, 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/civitas/a/kQvXcpPKGQtVKKg3BWKTGZr/abstract/?lang=pt. Acesso em: 02 out. 2021.

GONÇALVES, B. S. Da dupla consciência: América Latina, psicologia e descolonização. São Paulo: Editora do Autor, 2019.

HURTADO, L. Programas de alfabetización, post-alfabetización y educación continuada en la perspectiva de la educación permanente en Colombia. UNESCO, 1984.

LERVOLINO, T. Colômbia: Pressão de organizações impede a suspensão da Educação de Pessoas Jovens e Adultas no país. Campaña latinoamericana por el derecho a la Educación, 2020. Disponível em: https://redclade.org/pt-br/noticias/colombia-presion-de-organizaciones-impide-la-suspension-de-la-educacion-de-personas-jovenes-y-adultas-en-el-pais/ Acesso em: 05 set 2020.

MARTÍN-BARÓ, I. O papel do Psicólogo. Estudos de Psicologia, v. 2, n. 1, p. 7-27, 1996. Disponível em: https://www.scielo.br/j/epsic/a/T997nnKHfd3FwVQnWYYGdqj/. Acesso em: 02 out. 2023.

MARTÍN-BARÓ, I. Crítica e libertação na psicologia: Estudos psicossociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.

MASCARO, A. L. Estado e Forma política. São Paulo: BoiTempo Editorial, 2013.

MEN. Ministério de Educación Nacional de Colombia. Lineamientos generales y orientaciones para la educación formal de personas jóvenes y adultas en Colombia. Colômbia: Gobierno de Colômbia, 2017.

NETO, J. C. M.; STRECK, D. R. Fontes da educação popular na América Latina: contribuições para uma genealogiade um pensar pedagógico decolonial. Educar em Revista, v. 35, n.78, p. 207-223, 2019. Disponível em: scielo.br/j/er/a/Y3SNBNzjzkW9QxCQLp7PW6b/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 18 out. 2020.

NETTO, J. P.; BRAZ, M. Economia Política: Uma introdução crítica. 8. ed. São Paulo: Cortez Editora, 2006.

PIERRO, M. C.; HADDAD, S. Transformações nas políticas de Educação de Jovens e Adultos no Brasil no início do terceiro milênio: Uma análise das agendas nacional e internacional. Cad. CEDES, v. 35, n. 96, 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ccedes/a/q4xPMXVTQvQSYrPz9qQBCgN/abstract/?lang=pt. Acesso em: 10 jun. 2022.

PONTES, J. Educação: Os primeiros passos de Jair Bolsonaro. Revista Movimento, 2019. Disponível em: https://movimentorevista.com.br/2019/01/educacao-os-primeiros-passos-de-jair-bolsonaro/. Acesso em:21 jan.2021

RAMOS, M. M. Educação popular: Instrumento de formação, luta e resistência no projeto educativo do MST. Fractal: Revista de Psicologia, v. 32, n. esp., p. 233-238, 2020. Disponível em: https://periodicos.uff.br/fractal/article/view/40984/24643. Acesso em: 19 jun. 2021.

RIBEIRO, V. M. M. Educação de jovens e adultos: Proposta curricular para o 1º segmento do ensino fundamental. São Paulo: Ação Educativa; Brasília, DF: MEC, 1997.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: Primeiras aproximações. 9 ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2005.

WEFFORT, F. C. Educação e política: Reflexões sociológicas sobre uma pedagogia da liberdade. In: FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1967.

Publicado

16/08/2023

Como Citar

RUDGE, J. de M. C.; SOUZA , M. P. R. de. O processo de alfabetização de jovens e adultos nos movimentos sociais pela terra: Educação popular em Brasil e Colômbia. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 18, n. 00, p. e023053, 2023. DOI: 10.21723/riaee.v18i00.17244. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/17244. Acesso em: 4 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos teóricos

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.