A Política de educação a distância e o aumento das vagas nas instituições de ensino superior: apontamentos

Autores

  • José Jairo Vieira UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO
  • Priscila Aleixo da Silva UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO
  • Andréa Lopes da Costa Vieira Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n.esp1.out.2017.9745

Palavras-chave:

Políticas educacionais. Democratização educacional. Ensino superior., Educação a distância.

Resumo

O presente artigo apresenta um panorama acerca do processo de democratização do ensino superior no Brasil, tendo como foco central o papel da educação a distância (EaD) em tal processo. O objetivo é traçar uma análise comparativa entre a ampliação ao acesso às Instituições de Ensino Superior no que se refere a modalidade presencial com a modalidade a distância. A partir de pesquisas bibliográficas e análises de dados recolhidos em bases de órgãos governamentais, o trabalho traz uma reflexão que questiona se a simples ampliação de vagas oferece garantia de democratização ao ensino superior, ainda que essa modalidade represente hoje uma ferramenta importante de formação continuada para parte da população brasileira. Levanta-se, então, a necessidade de pensar a EaD no Brasil em suas restrições e em sua abrangência com o intuito de obter adequação plena de sua utilização em beneficio assistencial a uma determinada parcela populacional

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Jairo Vieira, UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO

Professor Associado da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da UFRJ. Criador e Coordenador do Laboratório de Pesquisa em Desigualdade e Diversidade de Corpo, Raça e Gênero (LADECORGEN) da UFRJ. Coordenador do GT Esporte, Cultura e Sociedade da Associação Nacional de Pós-Graduação em Ciências Sociais (ANPOCS - anos de  2002-2003-2004-2005-2007). Coordenador do GT Sociologia do Esporte e Lazer da Sociedade Brasileira de Sociologia (SBS - anos de 2003, 2005, 2009, 2011, 2013, 2015 e 2017). Coordenador do Gt de Sociologia do Esporte do Congresso Luso-Afro Brasileiro de Ciências Sociais (CONLAB),nos encontros de Salvador (2011), Portugal (2015). Possui duas graduações: uma em Educação Física pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1991) e outra em Ciências Sociais:Sociologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1992), mestrado em Ciências do Esporte pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1995) e Doutorado em Sociologia pelo Instituto Universitário de Pesquisa do Rio de Janeiro/IUPERJ (2001). Principais áreas de atuação Políticas de Acesso e Permanência no Ensino Superior; Movimentos Socais, Sociologia do Esporte; Corpo, Educação e Sociedade; Desigualdade e discriminação de gênero e raça, Esporte, Sociedade e Educação; Corpo, Gênero e Educação; Racismo e esporte; Estudos Econômicos, Educacionais, Sociais, Históricos e Estatísticos da Relações Raciais, temas em EaD.

Priscila Aleixo da Silva, UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO

Mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Graduanda em Pedagogia pela Faculdade Metodista Granbery (MG). Trabalhou no projeto técnico de avaliação da Proposta de Cooperação BR-MZ, por intermédio da CAPES. Tem experiência na área de Educação a Distância e Educação, com ênfase nos seguintes temas: avaliação institucional, material didático, políticas públicas.

Andréa Lopes da Costa Vieira, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, mestrado em Ciências Sociais: Sociologia pelo Instituto Universitário de Pesquisa do Rio de Janeiro - IUPERJ e doutorado em Ciências Sociais: Sociologia pelo Instituto de Universitário de Pesquisa do Rio de Janeiro - IUPERJ. É Professora Associada I no Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), onde também integra o quadro permanente do Programa de Pós-Graduação em Memória Social (PPGMS). Tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em Sociologia Política, atuando principalmente nos seguintes temas: ações afirmativas, acesso e permanência no ensino superior, políticas sociais, desigualdades sociais, relações raciais e relações de gênero. Desenvolve ainda trabalhos na área de memória social, em especial, na inter-relação entre memória, identidade e espaço. Coordena o GT de Relações Raciais e Étnicas: Desigualdades e Políticas Públicas na Sociedade Brasileira de Sociologia (2016-2017)

Referências

ALONSO, Kátia M. A expansão do ensino superior no Brasil e a EaD: dinâmicas e lugares. Educação e Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1319-1335, out.-dez., 2010.

BORGES, E. M.; JESUS, D. P.; SILVA, P. A. Educação a distância entre realidades: a internacionalização do ensino e os cursos a distância brasileiros em Moçambique. In: X ESUD, 2013, Belém. Anais do X ESUD, 2013.

BOURDIEU, P. A distinção: crítica social do julgamento. São Paulo: Edusp; Porto Alegre: Zouk, 2007.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasilia, DF: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB Lei nº 9394/96.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP. Sinopse Estatística da Educação Superior.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. 3ª ed. São Paulo: Editora Paz e Terra S. A.,1999.

DIAS SOBRINHO, J. Democratização, qualidade e crise da educação Superior: faces da exclusão e limites da inclusão. Educação & Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p. 1223- 1245, 2010.

GOERGEN, Pedro. Educação Superior na Perspectiva do Sistema e do Plano Nacional de Educação. Educação & Sociedade, Campinas, v. 31, nº 112, p. 895-917, jul.-set. 2010.

GIUSTA, A. da S. Educação a distância: contexto histórico e situação atual. In GIUSTA A. da S.; FRANCO, I. M. (orgs.). Educação a Distância: uma articulação entre a teoria e a prática. Belo Horizonte: PUC Minas Virtual, 2003.

JESUS, D. P.; BORGES, Eliane Medeiros.; SILVA, P. A. da.; FONSECA, D. O. Implicações do uso de materiais didáticos e tecnologias de informação e comunicação para o desenvolvimento de cursos de EaD. In: IX Congresso Brasileiro de Ensino Superior a Distância, 2012, Recife. Anais do IX Congresso de ensino Superior a Distância. Recife: UFPE, 2012. v. 1. p. 1-15.

JESUS, D. P.; BORGES, E. M.; FONSECA, D. O.; SILVA, P. A. da. A EaD no Contexto Educacional: Proposta para a Avaliação. In: VIII Congresso Brasileiro de Ensino Superior a Distância, 2011, Ouro preto. VIII Congresso Brasileiro de Ensino Superior a Distância. Ouro Preto: Associação Universidade em Rede, 2011. v.1. p.1-14.

LEHER; R. Educação no governo de Lula da Silva: A ruptura que não aconteceu. Rio de Janeiro: Editora Garamond Ltda, 2010.

SERAFINI, A. M. S. A idealização e a realidade: a autonomia do aluno em educação a Distância. Disponível em: http://www.ufjf.br/ppge/files/2012/05/Alessandra-Serafini.pdf. Acesso em 30 jul. 2013.

SILVA JÚNIOR, J. dos R.; SGUISSARDI, V. As novas faces da educação superior no Brasil: reforma do Estado e mudança na produção. São Paulo: Cortez, 2001.

Downloads

Publicado

04/10/2017

Como Citar

VIEIRA, J. J.; SILVA, P. A. da; VIEIRA, A. L. da C. A Política de educação a distância e o aumento das vagas nas instituições de ensino superior: apontamentos. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, p. 776–792, 2017. DOI: 10.22633/rpge.v21.n.esp1.out.2017.9745. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/9745. Acesso em: 13 abr. 2021.