A Gestão do Conhecimento e as expertizes desenvolvidas no Ensino Superior

Arielly Kizzy Cunha, José Anderson Santos Cruz, José Luís Bizelli

Resumo


O artigo aprofunda reflexões sobre a gestão do conhecimento frente às inovações tecnológicas, descrevendo aspectos da sociedade atual na busca pela aquisição e estruturação de habilidades para atender um mercado de trabalho em constante mudança. Em um universo laboral cada vez mais empreendedor, o aprimoramento contínuo da força de trabalho para incorporar tecnologias inovadoras é exigência capaz de fazer diferença para ingresso e permanência em organizações complexas. Os centros formadores de profissionais de nível superior devem graduar para atender uma sociedade que demanda lideranças com compromisso social e sólida formação para resolução de desafios tecnológicos através de procedimentos éticos e politicamente corretos. Algumas expertises demandam desenvolvimento ao longo da vida, desde a formação básica até as etapas que se seguem à graduação, e estão relacionadas à construção de relações humanizadas no trabalho através da interação entre os campos profissionais, nos quais trabalhadores são conduzidos a refletir sobre suas ações no contexto social, político, econômico, profissional e tecnológico.


Palavras-chave


Conhecimento. Gestão. Ensino superior.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAUJO, O. H. A.; RIBEIRO, L. T.; PINHEIRO, M. N. S. Tecnologias móveis nos processos de ensino e de aprendizagem. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 11, n. 1, 95-110, jan./mar. 2016.

BACZINSKI, A. V. M.; COMAR, S. R. Gestão escolar democrática e a pedagogia histórico critica. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v.20, n.2, p. 145-165, maio/ago. 2016.

BAUMAN, Z. A modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar Ed., 2001.

BIZELLI, J. L. Inovação: limites e possibilidades para aprender na era do conhecimento. 1. ed. São Paulo: Editora Unesp/Cultura Acadêmica, 2013.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Artigo 207, 1988.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação, 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996.

DRUCKER, P. Administração de organizações sem fins lucrativos - princípios e práticas. Editora Pioneira, São Paulo, 1990.

ELIAS, A. A. Organizações inteligentes. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2016.

FIGUEIREDO, S. Gestão do conhecimento. São Paulo: QualityMark, 2005.

HILLESHEIM, B. Políticas públicas e educação. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 10, n. 3, p. 788-796, 2015.

KUHN, T. S. A estrutura das revoluções científicas. 5 ed. São Paulo: Ed. Perspectiva, 1998.

LEVY, P. Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 1999.

LIBÂNEO, José Carlos. Educação escolar, políticas, estruturas e organização. 2 ed. SP: Cortez, 2005.

OCDE – Organização para a cooperação econômica e desenvolvimento. Manual de Oslo. 2ª ed., 1997.

NONAKA, I.; TAKEUCHI, H. Criação do Conhecimento na empresa: como as empresas geram a dinâmica da inovação. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

PASQUALINI, F. R.; MARTINS, R. C.; MIGUEL, J. C. O compromisso do profissional em formação com a sociedade. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 11, n. 2, p. 644-666, abr./jun. 2016.

PEGORINI, M. L.; GURGEL, D. As políticas de acesso e permanência na Educação Superior. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v.20, n.1, p. 21-37, jan-abr/2016.

SENGE, P. M. A quinta disciplina: arte e prática da organização que aprende. São Paulo: Editora Best Seller, 2002.

TSALLIS, Constantino. Por que pesquisa na Universidade? Ciência e Cultura, v. 37, n. 4, p.570-572, abr. 1985.

VIDAL, K. D. B.; NETO, I. R. Políticas educacionais orientadas à inovação. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v.20, n.2, p. 257-270, maio/ago. 2016.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n.esp1.out.2017.10442



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.