O trabalho do pedagogo nas entidades sociais: análise das ações pedagógicas integradas às políticas públicas de assistência social

Karen Amaral do Nascimento Oliveira, José Anderson Santos Cruz, Antônio Walter Ribeiro de Barros Júnior, Michelle Beatriz Godoy de Mattos, Sandra Mara Volpato

Resumo


Apresentam-se aqui, as possibilidades sobre a atuação do pedagogo nas organizações sociais, integrando as diretrizes e intencionalidades das políticas públicas da assistência social. Desta maneira pretende levantar possíveis reflexões a respeito da assistência social no Brasil, a formação do pedagogo, suas funções no campo do trabalho social, assim como a sua contribuição para o alcance dos objetivos das políticas públicas de assistência social. Serão abordados tais conceitos a partir de pesquisa bibliográfica onde os indicadores das hipóteses foram levantados de maneira empírica para elucidar conceitos, hipóteses e a comprovação das questões inicialmente levantadas. Através desta pesquisa alguns desafios foram apontados, esclarecendo-nos que o trabalho do pedagogo nas entidades sociais, ou seja, a pedagogia social está intrinsecamente ligada aos conceitos de educação social, educação não formal e a educação integral dos indivíduos; a amplitude desses conceitos junto à desvalorização do profissional pedagogo que atua no campo social potencializa a importância de não cessarmos nossa busca pela clareza e reconhecimento do pedagogo social.


Palavras-chave


Serviço social. Pedagogia e educação. Formação e atuação do pedagogo. Assistência social.

Texto completo:

PDF

Referências


BALEEIRO, Alionar; SOBRINHO, Barbosa. Constituições Brasileiras1946. 3ª Edição. Brasília. Subsecretaria de Edições Ténicas. 2012.

BEHRING, Elaine Rossetti. BOSCHETTI, Ivanete. Política Social: fundamentos e história. 9ª edição. São Paulo: Editora Cortez, 2011.

BOING, Angela; SILVA, Maria Boenno. A educação e o pedagogo para além dosespaços escolares. Disponível em: . Acesso em: 17 dez. 2015.

BRASIL (a), Código Civil (1946). Constituição Federal. Disponível em: . Acesso em: 17 dez. 2015.

BRASIL (b), Código Civil (1988). Constituição Federal. Disponível em: Acesso em: 17 dez. 2015.

BRASIL (c), Código Civil (1993). Lei Orgânica de Assistência Social. Disponível em: . Acesso em: 17 dez. 2015.

BRASIL (d), Ministério do Desenvolvimento e Combate a Fome. (2005) Plano Nacional de Assistência Social – PNAS. Disponível em: . Aceso em: 17 dez. de 2015.

BRASIL (e), Ministério daEducação (2005). Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Pedagogia. Disponível em: . Acesso em: 17 dez. 2015

CARIDE, José Antônio. Las fronteras de la pedagogia social. Perspectivas científica e histórica. Barcelona: Gedisa, 2005. 285p.

CERONI, Mary Rosane. O Perfil do Pedagogo para atuação em Espaços NãoEscolares. Disponível em: . Acesso em 17 dez. 2015.

CRUZ, José Anderson Santos.; BIZELLI, José Luís. Docência para o ensino superior: inovação, informação e construção do conhecimento na era digital. Cad. Ed. Tec. Soc., Inhumas, v. 8, n.1, p. 79-90, 2015. Disponível em: < http://cadernosets.inhumas.ifg.edu.br/index.php/cadernosets/article/view/227/130>. Acesso em: 17 dez. 2015.

DEMO, Pedro. Política Social, Educação e Cidadania. Campinas, SP: Papirus, 1994.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. Saberes Necessários à Prática educativa. 25ª Edição. São Paulo: Paz e Terra, 1996. 54p.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Indignação. Cartas Pedagógicas e outros escritos. 1ª Edição. São Paulo: Paz e Terra, 2014.155p.

GENEROSO, Claudiney. O Serviço Social como gestor de projetos sociais e o trabalho emequipe. Valinhos: Anhanguera Educacional, 2014. Disponível em: . Acesso em : 17 de dez. 2015.

GOHN, Maria da Glória. Educação não formal e o educador social: atuação no desenvolvimento de projetos sociais. São Paulo: Cortez, 2010.

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e pedagogos, para quê? 8ª ed. São Paulo: Cortez, 2005.

MACHADO, Evelcy Monteiro. Pedagogia Social no Brasil: Políticas, teorias, e práticas em construção. Disponível em: http://www.pucpr.br/eventos/educere/educere2009/anais/pdf/PAL010.pdf. Acesso em: 17 dez. 2015.

PINTO, Roberto Perez. Terceiro Setor, Voluntariado e Responsabilidade Social. Valinhos: Anhanguera Educacional, 2014. Disponível em: Acesso em: 17 de dezembro de 2015.

REZENDE, Maria José de. A Ditadura Militar no Brasil: repressão e pretensão de ligitimidade 1964-1984 [livro eletrônico]. 1º Livro Eletrônico. Londrina. Eduel 2013. Disponível em: < http://www.uel.br/editora/portal/pages/arquivos/ditadura%20militar.pdf>. Acesso em: 01 dez. 2015.

RIZOTTI, Maria. A construção do sistema de proteção social no Brasil: avanços e retrocessos na legislação social. Disponível em: . Acesso em: 17 dez. 2015.

SANTIAGO, Emerson. República do Café com Leite. Disponível em: >. Acesso em: 17 de dez. 2015.

SERRÃO, Maria Isabel Batista. Aprender a Ensinar. São Paulo: Cortez, 2006.

SILVA, Fernando Guimarães Oliveira.Formação do pedagogo e as possibilidades de inserção profissional em espaços educativos não formais. Disponível em: http://meuartigo.brasilescola.com/educacao/formacao-pedagogo-as-possibilidades-insercao-profissional-.htm>. Acesso em: 17 dez. 2015.

TAVARES, Andrezza; SANTOS, Fábio. Educação Social, Pedagogia Social e Espaços Não – Escolares: Horizontes conceituais necessários para o acolhimento de sujeitos emrisco na perspectiva do desenvolvimento humano. Disponível em: . Acesso em:17 dez. 2015.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v21.n1.2017.9453



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.